Seculo

 

Hartung recebeu R$ 1 milhão da Odebrecht, afirma Veja


11/04/2017 às 18:25
(Atualizada às 22h38) O governador Paulo Hartung (PMDB) teria recebido pagamentos indevidos em duas parcelas nas campanhas eleitorais em 2010 e 2012. A informação foi publicada no site da Revista Veja no fim da tarde desta terça-feira (11). E se espalhou como um rastilho de pólvora na classe política do Estado. Já que a notícia pode ter efeitos no cenário político de 2018 tanto no Espírito Santo quanto fora do Estado.
 
Segundo a notícia de Veja, no acordo de delação homologado pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ex-presidente de Infraestrutura da construtora Odebrecht, Benedicto Barbosa da Silva Júnior, cita pagamentos feitos ao governador do Estado.
 
Hartung, segundo a delação, teria recebido R$ 1 milhão da empreiteira durante as campanhas eleitorais de 2010 e 2012. Em 2010, ele apoiou a candidatura de seu sucessor, Renato Casagrande (PSB), e em 2012, foi cabo eleitoral de Luiz Paulo Vellozo Lucas (PSDB), na disputa à Prefeitura de Vitória.
 
"Trata-se de petição instaurada com lastro no termo de depoimento do colaborador Benedicto Barbosa da Silva Júnior (Termo de Depoimento n. 46), o qual relata que foram feitos pagamentos indevidos a Paulo César Hartung Gomes, atual Governado do Estado do Espírito Santo, para as campanhas eleitorais dos anos de 2010 e 2012. Os repasses somariam R$ 1.080.000,00 (um milhão e oitenta mil reais), parcelados nos meses de setembro de 2010 e setembro de 2012, estando o relato acompanhado de documentos que, em tese, comprovariam esses pagamentos", diz um trecho da delação.

Como não existe menção a crimes praticados por autoridades detentoras de foro por prerrogativa do supremo, o procurador-Geral da República, Rodrigo Janot autoriza a utilização do termo de declaração no âmbito do Superior Tribunal de Justiça e postula “o levantamento do sigilo em relação ao termo aqui referido (fl. 4)”.
 
O governador Paulo Hartung não disputou a eleição nessas duas ocasiões. Ele deixou o governo em 2010 e só voltou a disputar eleição, novamente ao governo, em 2014. Benedicto Barbosa da Silva afirmou ter feito “pagamentos indevidos” em parcelas nos meses de setembro de 2010 e setembro de 2012. Os documentos da delação que citam o governador sejam remetidos ao Superior Tribunal de Justiça (STJ).
 
Em nota, o governador Paulo Hartung disse que "não disputou as eleições de 2010 e 2012. Portanto, é leviana, mentirosa e delirante a citação de que ele teria recebido recursos da construtora Odebrecht. O governador afirma que acusações infundadas como essa só contribuem para confundir, tumultuar a investigação e manchar a trajetória das pessoas de forma irresponsável".

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Disputa indefinida

Hoje, a raia que tem a linha de chegada no Palácio Anchieta tem apenas dois competidores: PH e Rose. O campo de oposição às lideranças de perfil tradicional ainda está aberto

OPINIÃO
Editorial
Operação seletiva
Mandado de busca coletivo cumprido nesta quinta (17) em Jesus de Nazareth viola Estado Democrático de Direito
Renata Oliveira
A escolha de Sofia
Os prefeitos do Estado têm de escolher entre Rose de Freitas ou Paulo Hartung
JR Mignone
Radiamadores
Os radioamadores continuam na sua ação principal, aquela de ajudar, informar, localizar, conhecer e explorar as distâncias
Geraldo Hasse
Pedalando rumo ao Norte
Até quando os brasileiros se deixarão governar por quem não os representa?
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sopa de Letrinhas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Disputa indefinida

Mexer no PDU pode custar caro aos vereadores

À medida que a eleição se aproxima, perfil da equipe de Hartung se torna mais político

Justiça recebe ação penal contra ex-prefeito e vereadores de Barra de São Francisco

'Agricultura e cultura no nosso quilombo é a mesma coisa'