Seculo

 

Delegacia de Furtos e Roubos de Veículos não tem estrutura para atender à população


15/04/2017 às 17:37
O Sindicato dos Policiais Civis do Estado (Sindipol-ES) fez uma inspeção na Delegacia de Furtos e Roubos (DFRV) de Vitória, na última semana, e se deparou com a unidade lotada de vítimas de roubos que aguardavam por atendimento. O aumento no número de casos de furtos e roubos, combinado com o baixo efetivo de policiais, atenuou a lotação na delegacia.

No momento em que os representantes da entidade chegaram na delegacia, as próprias vítimas distribuíam senhas para organizar o atendimento, já que havia apenas um policial civil para a confecção de ocorrências.

No local em que são realizadas as perícias, há um acúmulo de motos empoeirada que estão no local por falta de efetivo para dar vazão às análises que precisam ser feitas.

Essa precariedade nas unidades policiais – que prejudicam o atendimento às vítimas e os policiais, por conta do ambiente insalubre – se repete em outras delegacias. Nas semanas anteriores, o sindicato havia feito outra inspeção, desta vez na DFRV da Serra, mais especificamente no pátio de Alterosas, para onde são encaminhados veículos apreendidos.

Na inspeção, os representantes do Sindipol constataram que o pátio não tem condições de receber os veículos que chegam ao local diariamente. Muitos desses veículos já se acumulam na parte administrativa da DFRV, que é a responsável pelo pátio.

Além disso, o efetivo responsável por zelar pela delegacia e pelo pátio é muito reduzido. São apenas cinco policiais civis que têm de fazer serviços de administração, vistoria, perícia, cadastramento e entrega de veículos.

As condições de trabalho no pátio também são insalubres. O local foi “pavimentado” com uma mistura de cimento e pó de minério, o que provoca a subida de poeira, representando risco de problemas respiratórios em quem frequenta o lugar.

Os veículos, além do acúmulo de água de chuva, também têm combustível nos tanques, o que representa risco de incêndio. Os policiais que atuam no pátio fazem ainda uso de produtos químicos no trabalho, mas não recebem equipamentos de segurança para o manuseio, o que também põe em risco a saúde dos profissionais.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

PH é estopim da crise no PSDB

Crise no partido é prenúncio de que a era Hartung está encerrando seu ciclo no Espírito Santo

OPINIÃO
Editorial
Oásis
Os capixabas que ouvem o governador Hartung propagandear os atrativos do ES devem pensar que moram em outro Estado
Renata Oliveira
Paraísos artificiais
O que o governador Paulo Hartung e o prefeito Luciano Rezende têm em comum?
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Olha no mapa
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Oásis

'Eu quero uma direção independente, capaz de optar pela melhor estratégia no ano que vem’

Fórum de Fundão não conta com nenhum analista judiciário

Pó preto extrapola legislações municipal e estadual e ONG cobra providências

Estratégia do PSDB nacional pode desmontar ação de Ricardo Ferraço