Seculo

 

Em Paul, moradores querem fiscalização de caminhões


15/04/2017 às 17:51


O tráfego intenso de caminhões oriundos do Porto de Capuaba está incomodando moradores de Paul e bairros como Vila Batista, Chácara do Conde, Argola e São Torquato, em Vila Velha. Moradores alegam que, em reunião no último dia sete com representantes da Guarda Municipal, ficou acordado que os veículos sairiam do porto por dentro de Paul e voltariam pelo bairro Alvorada. 
 
Segundo eles, porém, não é o que está acontecendo: os caminhões estão indo e voltando por Paul. “Estamos vivendo um inferno. É um transtorno principalmente para quem mora na Estrada Jerônimo Monteiro”, diz o líder comunitário de Paul, Paulo César Fróes. O tráfego, que inclui caminhões bitrem, provoca tremor nas residências junto à tradicional estrada.
 
O que, igualmente, está incomodando os moradores é que a Guarda Municipal não está cumprindo outro acordo, que, segundo Fróes, é fiscalizar o tráfego dos veículos. A Guarda garantiu que posicionaria veículos nas entradas do porto e de São Torquato e colocaria placas de sinalização no bairro. Não foi feito. O líder comunitário afirma que a Prefeitura de Vila Velha disponibilizou apenas um guarda municipal na entrada do porto do turno matutino.
 
O problema acontece em função das obras para a remoção da pedra de duas toneladas que, em março, caiu sobre a linha de trem em Cobi de Baixo. O trabalho interditou a via por onde usualmente passam os caminhões que atendem o Porto de Capuaba. A obra de uma ponte em Nova América, segundo Fróes para acesso à Rodovia Leste-Oeste, também causou mudanças de itinerário no local.
 
O incômodo dos moradores com o tráfego veicular na região é antigo. A Jerônimo Monteiro é acessada de segunda a segunda, ao dia, à tarde ou à noite, por caminhões pesados, às vezes em alta velocidade. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento