Seculo

 

Delações envolvendo atual e ex-governador ganham destaque na imprensa nacional


18/04/2017 às 19:23

O escândalo envolvendo as principais lideranças políticas do Estado nas delações da Odebrecht ganhou amplo destaque no site do jornal O Globo desta terça-feira (18). A reportagem do jornal carioca detalha os depoimentos dos ex-executivos da empreiteira envolvendo o governador Paulo Hartung (PMDB), o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e o prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS). "Odebrecht cita Hartung e Casagrande, atual e ex-governador do ES, em doações via caixa 2", diz a chamada.

O site divulgou os trechos das delações de Benedicto Júnior e Sérgio Neves sobre os repasses de recursos para as campanhas de 2010 e  2012, em que o governador teria recebido R$ 1,08 milhão e o ex-governador R$ 1,8 milhão. Mas o que chama atenção são as respostas dadas pelos acusados, sobretudo a do governador Paulo Hartung.

O peemedebista insistiu na primeira justificativa dada ainda na semana passada, antes da divulgação do vídeo com o depoimento do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior sobre os detalhes das conversas com Hartung e os repasses para seus emissários Neivaldo Bragato, em 2010, e Roberto Carneiro, em 2012.

Ao jornal O Globo, Hartung afirmou que não disputou as eleições de 2010 e 2012. “Portanto, é leviana, mentirosa e delirante a citação de que ele teria recebido recursos da construtora Odebrecht. O governador afirma que acusações infundadas como essa só contribuem para confundir, tumultuar a investigação e manchar a trajetória das pessoas de forma irresponsável”.

Já Renato Casagrande, que é delatado por Sérgio Neves, nega que tenha negiciado valores dentro do Palácio Anchieta, quando era governador. O socialista admitiu que em 2010 pediu à Odebrecht recursos para a campanha, mas não especificou a quantia e que não pediu que os recursos fossem repassados por caixa dois.

Sobre a eleição de 2012, o ex-governador afirmou que os recursos vieram via PSB nacional e que solicitou o levantamento de toda a documentação referente às prestações de contas de suas campanhas.

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, que é acusado pelos delatores de receber R$ 500 mil para a campanha de 2012, afirmou ao Globo que no vídeo fica claro que ele nunca teve contato com os executivos da  empreiteira e que não houve nenhuma obra tocada pela Odebrecht em Vitória nos primeiros quatro anos de seu mandato.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento