Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Delações envolvendo atual e ex-governador ganham destaque na imprensa nacional


18/04/2017 às 19:23

O escândalo envolvendo as principais lideranças políticas do Estado nas delações da Odebrecht ganhou amplo destaque no site do jornal O Globo desta terça-feira (18). A reportagem do jornal carioca detalha os depoimentos dos ex-executivos da empreiteira envolvendo o governador Paulo Hartung (PMDB), o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e o prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS). "Odebrecht cita Hartung e Casagrande, atual e ex-governador do ES, em doações via caixa 2", diz a chamada.

O site divulgou os trechos das delações de Benedicto Júnior e Sérgio Neves sobre os repasses de recursos para as campanhas de 2010 e  2012, em que o governador teria recebido R$ 1,08 milhão e o ex-governador R$ 1,8 milhão. Mas o que chama atenção são as respostas dadas pelos acusados, sobretudo a do governador Paulo Hartung.

O peemedebista insistiu na primeira justificativa dada ainda na semana passada, antes da divulgação do vídeo com o depoimento do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior sobre os detalhes das conversas com Hartung e os repasses para seus emissários Neivaldo Bragato, em 2010, e Roberto Carneiro, em 2012.

Ao jornal O Globo, Hartung afirmou que não disputou as eleições de 2010 e 2012. “Portanto, é leviana, mentirosa e delirante a citação de que ele teria recebido recursos da construtora Odebrecht. O governador afirma que acusações infundadas como essa só contribuem para confundir, tumultuar a investigação e manchar a trajetória das pessoas de forma irresponsável”.

Já Renato Casagrande, que é delatado por Sérgio Neves, nega que tenha negiciado valores dentro do Palácio Anchieta, quando era governador. O socialista admitiu que em 2010 pediu à Odebrecht recursos para a campanha, mas não especificou a quantia e que não pediu que os recursos fossem repassados por caixa dois.

Sobre a eleição de 2012, o ex-governador afirmou que os recursos vieram via PSB nacional e que solicitou o levantamento de toda a documentação referente às prestações de contas de suas campanhas.

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, que é acusado pelos delatores de receber R$ 500 mil para a campanha de 2012, afirmou ao Globo que no vídeo fica claro que ele nunca teve contato com os executivos da  empreiteira e que não houve nenhuma obra tocada pela Odebrecht em Vitória nos primeiros quatro anos de seu mandato.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

O antagonista

Além de reinar absoluto no campo de oposição ao governo Hartung, Majeski também nada de braçadas na raia das redes sociais

OPINIÃO
Renata Oliveira
Vai no bolo
As lideranças políticas capixabas devem ficar atentas para não serem atropeladas pelo rolo compressor da indignação
Lídia Caldas
A importância dos probióticos e prebióticos
Se você não se preocupar com isso estará dando passos largos para engrossar as estatísticas de doenças de causas evitáveis
Geraldo Hasse
É preciso equalizar o bem-estar
A crise do capitalismo pode ser resolvida mediante a adoção de um programa comunista de governo
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Alô, telefonista?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Bancada capixaba se movimenta para garantir espaços em 2018

Ambientalistas cobram providências para acabar com poluição em praias de Guarapari

Estratégia política palaciana pode favorecer deputados do interior

Desembargador federal mantém suspensão da prisão de condenados por peculato

‘Há uma opção pelo encarceramento, sobretudo dos jovens das periferias’