Seculo

 

Delações envolvendo atual e ex-governador ganham destaque na imprensa nacional


18/04/2017 às 19:23

O escândalo envolvendo as principais lideranças políticas do Estado nas delações da Odebrecht ganhou amplo destaque no site do jornal O Globo desta terça-feira (18). A reportagem do jornal carioca detalha os depoimentos dos ex-executivos da empreiteira envolvendo o governador Paulo Hartung (PMDB), o ex-governador Renato Casagrande (PSB) e o prefeito de Vitória, Luciano Rezende (PPS). "Odebrecht cita Hartung e Casagrande, atual e ex-governador do ES, em doações via caixa 2", diz a chamada.

O site divulgou os trechos das delações de Benedicto Júnior e Sérgio Neves sobre os repasses de recursos para as campanhas de 2010 e  2012, em que o governador teria recebido R$ 1,08 milhão e o ex-governador R$ 1,8 milhão. Mas o que chama atenção são as respostas dadas pelos acusados, sobretudo a do governador Paulo Hartung.

O peemedebista insistiu na primeira justificativa dada ainda na semana passada, antes da divulgação do vídeo com o depoimento do ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior sobre os detalhes das conversas com Hartung e os repasses para seus emissários Neivaldo Bragato, em 2010, e Roberto Carneiro, em 2012.

Ao jornal O Globo, Hartung afirmou que não disputou as eleições de 2010 e 2012. “Portanto, é leviana, mentirosa e delirante a citação de que ele teria recebido recursos da construtora Odebrecht. O governador afirma que acusações infundadas como essa só contribuem para confundir, tumultuar a investigação e manchar a trajetória das pessoas de forma irresponsável”.

Já Renato Casagrande, que é delatado por Sérgio Neves, nega que tenha negiciado valores dentro do Palácio Anchieta, quando era governador. O socialista admitiu que em 2010 pediu à Odebrecht recursos para a campanha, mas não especificou a quantia e que não pediu que os recursos fossem repassados por caixa dois.

Sobre a eleição de 2012, o ex-governador afirmou que os recursos vieram via PSB nacional e que solicitou o levantamento de toda a documentação referente às prestações de contas de suas campanhas.

O prefeito de Vitória, Luciano Rezende, que é acusado pelos delatores de receber R$ 500 mil para a campanha de 2012, afirmou ao Globo que no vídeo fica claro que ele nunca teve contato com os executivos da  empreiteira e que não houve nenhuma obra tocada pela Odebrecht em Vitória nos primeiros quatro anos de seu mandato.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Namoro firme

Deputado federal Marcus Vicente não resiste aos assédios de Hartung para incluir o PP no arco de alianças de 2018

OPINIÃO
Editorial
A Vitória que Luciano não conhece
Prefeitura se omitiu do processo de desocupação do IAPI porque o prefeito não reconhece a “Vitória feia” como parte da cidade
Renata Oliveira
Vulnerabilidade de Hartung
Em outros tempos, Gilson Daniel estaria no caderninho de personas non gratas do governador, mas hoje ele se torna um aliado da noite pro dia
JR Mignone
O repórter e a polícia
A vítima não foi repórter, foi a professora
Geraldo Hasse
O 'pacto social' goela abaixo
As mudanças na legislação trabalhistas abrem a porteira para o caos na economia
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

O presente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Falta de diálogo com a tropa aumenta tensão com o Comando da PM

Servidores denunciam crime ambiental dentro do Iema

Namoro firme

Secretário-geral do PSB, Casagrande segue distante da crise da nacional do partido

Anunciada em março, repactuação de contrato da ECO-101 diz a que veio