Seculo

 

Só delírios


19/04/2017 às 12:28
No depoimento entregue por escrito ao Ministério Público Federal (MPF) pelo ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura Benedicto Júnior, o BJ, é mais uma explosão nos argumentos do governador Paulo Hartung (PMDB) sobre a citação de seu nome na lista da empreiteira.
 
Quando BJ afirma que ele coordenava arrecadações de campanhas eleitorais e que um dos pedidos de recursos aconteceu dentro da Residência Oficial da Praia da Costa, em Vila Velha, ele coloca uma pá de cal na história de que a denúncia não faz sentido porque Hartung não disputou as eleições de 2010 e 2012.
 
Tanto que a argumentação que sobrou foi é “delírio”. Isso não é uma resposta. Evidentemente que quem acusa é que tem de provar, mas quando uma liderança política do porte de Hartung não vem a público dar uma resposta consistente aumenta a insatisfação e insegurança quando à sua posição política. Delírio, não diz nada, não justifica nada. Pode até convencer alguns de seus bajuladores, mas até eles hoje estão querendo abandonar o barco.
 
Também fica demolida a tentativa por meio de sua rede de emissários, de tentar diferenciar a relação dele e do ex-governador Renato Casagrande (PSB). Isso porque na delação, Casagrande havia negociado o caixa dois dentro do Palácio Anchieta, agora com a notícia de que os pedidos de Hartung foram feitos dentro da Residência Oficial, Hartung perde a condição de se colocar em um patamar diferente de seu adversário político.
 
A única diferença mesmo é que Casagrande está na planície, mas Hartung é o governador. As acusações contra Casagrande são até mais implicadoras, mas a classe política tem como referência quem está na cadeira, com a caneta na mão. Daí a necessidade de Hartung aparecer mais, se pronunciar, não por nota, ou buscar apoio da classe empresarial e política, dentro do Palácio, isso só aumenta a sensação de que o governador não tem como explicar as acusações que lhe são atribuídas.
 
Mais uma vez, o excesso de confiança e o divórcio com a realidade tem feito com que o governo se complique cada vez mais. Não adianta esperar a onda passar. O efeito “Baianinho” já está na boca do povo e contar com o silêncio da classe política e de parte da imprensa não vai fazer o povo esquecer. O julgamento já começou e as lideranças políticas do jogo eleitoral do Estado, estão caminhando a passos largos para a forca.

Fragmentos:

1 – Senador Magno Malta (PR) participou pela manhã da reunião da Comissão de Constituição e Justiça do Senado, e sentou ao lado de seu novo amigo de infância Ricardo Ferraço (PMDB). Fica a dúvida: a amizade permanece ou agora são apenas colegas de trabalho?

2 – Do deputado Euclério Sampaio (PDT) sobre a CPI da Cesan: “Quem pensa que me venceu está enganado. Eu vou montar outra e vou passar todo dia colhendo a assinatura dos deputados. Por que não querem investigar a Cesan, gente? O ex-presidente (Paulo Ruy Carnelli) está denunciado na Lava Jato. O Palácio quer proteger”.

3 –  O deputado Enivaldo dos Anjos (PSD) se descuidou do microfone e deixou escapar uma frase reveladora: “Não tem sujeito que mais trabalha contra projeto de deputado do que esse Gildevan Fernandes (PMDB)”.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Namoro firme

Deputado federal Marcus Vicente não resiste aos assédios de Hartung para incluir o PP no arco de alianças de 2018

OPINIÃO
Editorial
A Vitória que Luciano não conhece
Prefeitura se omitiu do processo de desocupação do IAPI porque o prefeito não reconhece a “Vitória feia” como parte da cidade
Renata Oliveira
Vulnerabilidade de Hartung
Em outros tempos, Gilson Daniel estaria no caderninho de personas non gratas do governador, mas hoje ele se torna um aliado da noite pro dia
JR Mignone
O repórter e a polícia
A vítima não foi repórter, foi a professora
Geraldo Hasse
O 'pacto social' goela abaixo
As mudanças na legislação trabalhistas abrem a porteira para o caos na economia
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

O presente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Falta de diálogo com a tropa aumenta tensão com o Comando da PM

Servidores denunciam crime ambiental dentro do Iema

Namoro firme

Secretário-geral do PSB, Casagrande segue distante da crise da nacional do partido

Anunciada em março, repactuação de contrato da ECO-101 diz a que veio