Seculo


  • Lava Jato no ES

 

Frente parlamentar vai contestar dados da prefeitura sobre acessibilidade dos ônibus


19/04/2017 às 12:36
Em reunião realizada segunda-feira (17), a Frente Parlamentar em Defesa da Acessibilidade da Câmara de Vitória vai contestar os dados sobre acessibilidade do sistema municipal de transporte. Segundo dados da Prefeitura de Vitória, 97,5% da frota ativa de ônibus seriam adaptados. Os usuários, no entanto, contestam a informação, como fizeram na reunião realizada em 3 de abril.
O representante da seccional capixaba da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-ES) na Frente, Daniel Simões, membro da Comissão de Pessoas com Deficiência da Ordem, havia se comprometido a trazer dados obtidos junto à Procuradoria Geral do Município (PGM). A Frente também definiu que promoverá, na próxima terça-feira (25) uma fiscalização dos brinquedos acessíveis no Parque Moscoso para avaliação da qualidade oferecida.
 
A reunião de 3 de abril contou com a presença do secretário de Transportes, Trânsito e Infraestrutura Urbana de Vitória (Setran), Oberacy Emmerich Júnior, que, de novo, não garantiu melhorias no serviço Porta a Porta, programa municipal de transporte de pessoas com deficiência, e, ainda, apresentou mais uma estratégia para protelar o cumprimento da decisão judicial de 2015 que obriga a prefeitura a fazer melhorias no serviço.
 
Após, mais uma vez, afastar qualquer garantia de aumento de frota do programa, como cobram os usuários, o secretário propôs uma reunião com a procuradoria municipal com participação de representantes do Movimento Organizado de Valorização da Acessibilidade (Mova) e da OAB-ES. O Porta a Porta tem uma lista de espera de 340 pessoas. 
 
O secretário disse que depende de orientação da Procuradoria para tomar medidas em relação ao assunto. E citou um acordo que, em resposta à Justiça, a PGM está propondo para contornar o problema. Segundo o chefe da Setran, o município não tem amparo legal para exigir aumento de frota do Porta a Porta dos empresários, uma vez que, sustenta a PGM, o serviço não está previsto no contrato de concessão do sistema municipal de transporte.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Ensaiado

Mudança de planos de Ricardo Ferraço na condução da Reforma Trabalhista atende à estratégia de Temer e da classe empresarial. Falou de empresário, é com ele mesmo!

OPINIÃO
Editorial
Defesa burocrática
Secretário Júlio Pompeu fez um discurso burocrático para defender o governo Hartung na Corte Interamericana de Direitos Humanos
Renata Oliveira
O universo conspira
A onda de falta de sorte do governador, iniciada em fevereiro, insiste em não passar
Caetano Roque
Venceu o pragmatismo
Ao reeleger o grupo que se perpetua na direção, PT perde um pouco mais de sua ideologia
Geraldo Hasse
Seremos todos boias-frias?
A palavra reforma, sempre associada a avanços, está sendo aplicada a um retrocesso
JR Mignone
Sérgio Bermudes, sempre atual
''Existe uma crise no Judiciário, que vai da falta de juízes, da infraestrutura adequada, até a postulação e prestação precárias''
Caetano Roque
A hora do Judiciário
O Supremo tem que mostrar a que veio e a serviço de quem está
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Nenna – parte II: early years na ilha
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Odebrecht quebrou a "Omertá", e agora?
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A sombra
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

CNMP pode acabar com pagamento de ‘horas-extras’ a promotores no Espírito Santo

Disputa pelo poder em Itapemirim reacende tensão entre prefeito e vice

Defesa burocrática

Ensaiado

Esgoto na Praia de Santa Helena não se resolve com teste de balneabilidade