Seculo

 

Sindicato denuncia falta de medicamentos em hospital de Vila Velha


19/04/2017 às 13:01
O Sindicato dos Trabalhadores em Saúde do Estado (Sindsaúde-ES) recebeu nova denúncia sobre a situação caótica em que se encontra o Hospital Estadual Antônio Bezerra de Farias, em Vila Velha. Nas últimas semanas a entidade vem denunciando diversas irregularidades que ocorrem na unidade, colocando pacientes e servidores em risco.

O sindicato teve acesso a uma lista extensa de medicamentos e materiais que estão em falta no hospital neste mês de abril. Além da falta de medicamentos, apenas uma das três ambulâncias da unidade está em funcionamento.

Mesmo depois da denúncia da última semana, a sala de emergência permanece superlotada, sobrecarregando o sistema de respiração artificial. No último domingo (16) havia 12 pacientes na emergência, sendo cinco em respiração mecânica, apesar de o hospital comportar somente até quatro pacientes entubados.

O diretor da entidade, Valdecir Gomes, ressaltou que a enfermaria tinha seis vagas na ocasião, para onde poderiam ter sido transferidos internamente os pacientes que apresentavam melhora. No entanto, o setor que cuida do remanejamento de vagas não funciona à noites, nos feriados e nos fins de semana, ou seja, as vagas disponíveis acabaram ficando ociosas.

No caso das ambulâncias, uma delas, que não está operando, está há um ano em uma oficina de Jardim América, em Cariacica. A falta dos veículos prejudica também a transferência dos pacientes que conseguem vagas em outros hospitais do Estado.

Irregularidades

Desde o início de abril o Sindsaúde vem fazendo uma série de denúncias a respeito da situação precária do Hospital Antônio Bezerra de Farias. Uma delas dava conta que pacientes que estavam saindo do pós-operatório eram deixados nos corredores do pronto-socorro, correndo risco de infecção hospitalar por bactérias.

Já na última semana a entidade denunciou que o hospital corria risco de pane em aparelhos respiração artificial, por conta da superlotação e da falta de estrutura para atendimento. A rede de oxigênio sofrendo quedas e colocando em risco a vida de entubados, que podem ficar sem respiração artificial por causa da superlotação na rede.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento