Seculo

 

Militantes fazem abaixo-assinado contra recontagem de votos no PT


21/04/2017 às 19:25

Começou  circular nas redes sociais um abaixo-assinado, de autoria da militância do PT capixaba, em repúdio à decisão da executiva do partido, da última terça-feira (18), que cassou 321 votos – 298 da chapa deles da chapa  “Pra voltar a sonhar”, encabeçada pelo deputado Givaldo Vieira. A chapa de Givaldo tinha larga vantagem na disputa, e a vitória era dada como certa.

Chapa de Givaldo vai recorrer à nacional por recontagem de votos

Com manobra interna, Executiva do PT não reconhece vitória da chapa de Givaldo

A recontagem dos votos não repercutiu bem nem dentro, nem fora do partido. O processo avaliou questões burocráticas e os defensores da recontagem apontam irregularidades, mas a forma atropelada como aconteceu a decisão, deixou transparecer a ideia de que houve uma manobra para beneficiar os grupos do deputado estadual, José Carlos Nunes, que ficou em segundo lugar na votação, e do ex-prefeito João Carlos Coser, que ficou em terceiro lugar.

Coser e Nunes sempre foram aliados e tinham o controle do partido. O resultado da eleição dava a Givaldo a maioria dos votos, com a recontagem, a união de Coser e Nunes, que já era prevista nos meios políticos, garante que eles superem os votos da chapa de Givaldo.

No texto que acompanha o abaixo-assinado, os proponentes afirmam que a decisão foi tomada sem permitir o direito de defesa dos dirigentes municipais acusados de cometerem irregularidades no PED 2017 e sequer de analisar os recursos por eles apresentados.

“Esta atitude confirma o distanciamento e o desrespeito para com a base do PT, que luta cotidianamente pela sua construção. Mais uma vez esses dirigentes estaduais não aceitaram o clamor por mudanças no partido e fizeram uma manobra já amplamente denunciada na imprensa capixaba. Queremos autonomia para o PT, queremos transparência, queremos comprometimento com a derrubada do golpe e queremos nos afastar dos golpistas aninhados no governo Paulo Hartung”, diz o abaixo-assinado.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem segura?

Depois da seca, a bonança. Hartung tirou o último mês do ano para liberar seu ''pacote de bondades'''

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
INMA e Ruschi em rota (s) de colisão
Nomeação de diretor dá sequência ao processo de imoralidades e falta de transparência contra patrimônio deixado por Ruschi
Gustavo Bastos
A volta do shoegaze
Ressurgimento do shoegaze se deu, sobretudo, com o retorno oficial do My Bloody Valentine
Geraldo Hasse
Aprimorando a arte das panacéias
Proliferam nas ruas os vendedores de panos de prato a 10 reais por meia dúzia
JR Mignone
Gazeta AM 34
Pode-se definir essa emissora em três fases distintas nesses 34 anos de comunicação
Roberto Junquilho
O abono como estratégia política
Como hábil conhecedor do seu mister, Hartung vislumbra apenas a conjuntura de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Redução de número de comissionados gera embate entre deputados na Assembleia

Questionamentos judiciais podem anular resultado da disputa ao comando do Crea-ES

Cesan e Cariacica negam responsabilidade sobre esgoto lançado na baía de Vitoria

Funcionário dos Correios é condenado por desviar encomendas do centro de triagem do aeroporto de Vitória

Projeto que garante abono aos servidores segue para sanção de Hartung