Seculo

 

Negócios


21/04/2017 às 23:16
A bomba Lava Jato explodiu no Estado e as delações e listas reveladas pelos ex-executivos da Odebrecht já causaram os devidos estragos às imagens das principais lideranças políticas capixabas. Passado esse primeiro impacto, o que vem pela frente? Os casos que vieram à tona até agora, envolvendo o governador Paulo Hartung (PMDB) e o antecessor Renato Casagrande (PSB), se referem às campanhas de 2010 e 2012, cujas doações foram apontadas como ilegais, realizadas por meio de caixa dois. A empreiteira, porém, continuou marcando seu território no Estado na disputa de 2014, quando o contexto político se alterou e os dois se enfrentaram numa disputa quase sangrenta. Atrás de garantir a retomada do lugar cativo que sempre ocupou nos primeiros mandatos de Hartung, principalmente após sofrer um revés durante a gestão socialista na negociação de um contrato e tanto na Serra, a empreiteira mais uma vez fez apostas altas, como indicaram dados da Justiça Eleitoral divulgados à época. As doações do Grupo Odebrecht a Hartung somaram R$ 730 mil e a Casagrande, que era o dono da caneta, R$ 770 mil. Já era tempo de Lava Jato, com a Odebrecht incluída nas investigações. A eleição acabou, o governo mudou de comando, a operação continuou a abalar a classe política, e as delações nunca mais pararam, até chegarem ao Espírito Santo. Se não fosse o atual contexto político, qual seria a “paga” da vez? Empresa, sabe como é, não doa, investe.
Sempre atual
Há quem diga que a história do posto fantasma retomada pelo deputado estadual Sérgio Majeski (PSDB) é velha, afinal, Euclério Sampaio (PDT) esteve lá em 2013. Mas o tema continua a despertar o interesse do eleitor. O vídeo gravado por Majeski no seu retorno ao local, divulgado nessa quinta-feira (19), repercute que é uma beleza nas redes sociais. Basta olhar os números... 
Sempre atual II
Somente no primeiro dia, no Facebook, foram 40 mil visualizações, mais de mil compartilhamentos e cerca de três mil curtidas. Daí pra frente, não parou de bombar.
Sempre atual III
Majeski, no vídeo, lembra que o dinheiro ilegal da Odebrecht, supostamente doado a políticos capixabas, é pequeno comparado aos R$ 40 milhões (valores atualizados) gastos com a obra do posto fantasma de Hartung em Mimoso do Sul, que não saiu da fase de terraplanagem. De fato, bem mais do que teria recebido o “Baianinho: pouco mais de R$ 1 milhão, para investir nas campanhas de aliados em 2010 e 2012. 
Atrás do prejuízo
A propósito, com o governador fora de alcance depois da bomba lançada em sua cabeça pelos executivos da empreiteira, quem circula o Estado para cima e para baixo é o vice César Colnago (PSDB). Haja inauguração, reunião, evento e oba-oba.
Sem vitrine
Por fala em fora de alcance, ausência sentida na segunda Caravana da Vida do senador Magno Malta (PR) nessa segunda-feira (17), em Viana: o também senador Ricardo Ferraço (PSDB). Na anterior, realizada na Serra, o tucano foi convidado especial e ficou bem no meio dos holofotes. 
Marcados
Também bomba nas redes sociais a publicação dessa quarta-feira (19) do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Estado (Sindipúblicos), que mostra fotos e critica os deputados federais que votaram pelo regime de urgência para aprovação da Reforma Trabalhista. Já ultrapassou 1,2 mil compartilhamentos e quase 300 comentários.
Marcados II
A entidade destaca que Norma Ayub (DEM), Marcus Vicente (PP), Lelo Coimbra (PMDB) e Paulo Foletto (PSB), ao votarem em favor da proposta, agiram de forma submissa ao presidente Temer e contra os trabalhadores do País. 
140 toques
“Trata-se de um golpe à democracia proferido pelos que não aceitam a derrota e querem manter o partido [PT] atrelado ao golpista Hartung, além de continuar a ser um partido sem transparência e distante dos anseios da base militante”. (Chapa Pra Voltar a Sonhar – no Facebook - em reação à manobra que tenta anular vitória de Givalvo Vieira para o comando do PT).
PENSAMENTO:
“Os acontecimentos políticos humilham e desabonam mais a sabedoria humana que quaisquer outros eventos deste mundo”. Marquês de Maricá

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook/Eliana
Território político

Inferno astral do prefeito de Linhares, Guerino Zanon, deixa o campo aberto para a deputada estadual Eliana Dadalto

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Procon multa imobiliária e construtora responsáveis por condomínio em Setiba

Justiça realiza audiência do processo contra seminarista de Boa Esperança

TJES adia pela quinta vez processo de Dr. Hércules sobre dívida de campanha

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Ministério da Segurança Pública anuncia mutirão para reduzir população carcerária