Seculo

 

CPI da Sonegação retoma trabalhos e convoca delator da Lava Jato para depor


25/04/2017 às 18:12
A CPI da Sonegação Fiscal da Assembleia, que estava com os trabalhos parados desde o ano passado, ressurgiu com uma reunião extraordinária nesta terça-feira (25) e volta fazendo barulho. Os deputados da comissão deliberaram pela convocação do ex-diretor de Relações Institucionais da Odebrecht, Cláudio Melo Filho, delator da Lava Jato, para depor no dia 16 de maio, na CPI 
 
Melo será questionado sobre o pagamento de propina para aprovação de um projeto de resolução no Senado, que resultou no fim do Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias (Fundap). Essa informação foi dada pelo ex-diretor em delação premiada na Operação Lava Jato.
 
O presidente do colegiado, o deputado Enivaldo dos Anjos (PSD), solicitou o comparecimento de Cláudio Melo Filho para depor, sob escolta da Polícia Federal, para que possa explicar detalhes de sua delação, quando disse que foram pagos R$ 4 milhões a senadores para garantir a aprovação do Projeto de Resolução 72/2010, ocorrida em 2012. A propina foi paga porque o fim do Fundap beneficiou os negócios da Odebrecht no Porto de Santos (SP).
 
De acordo com Melo, o então presidente da empresa, Marcelo Odebrecht, operou, pessoalmente, o pagamento de propina, que teria tido como principal intermediário o senador Romero Jucá (PMDB), autor do Projeto de Resolução que acabou com os incentivos do Fundap.
 
Para a sessão da CPI da Sonegação, já marcada para 16 de maio, além de Cláudio Melo, estão sendo convocados representantes do Instituto de Desenvolvimento Agroflorestal (Idaf) e da Delegacia Regional do Ministério da Agricultura. Eles vão prestar esclarecimentos sobre a comercialização irregular de defensivos agrícolas (agrotóxicos) no Espírito Santo.
 
A CPI da Sonegação iniciou seus trabalhos em 2015 e era composta, ainda, pelos deputados Guerino Zanon (PMDB), vice-presidente, e Cacau Lorenzoni (PP), relator. Com ambos eleitos prefeitos em 2016 – Guerino em Linhares e Cacau em Marechal Floriano -, a Comissão ganhou nova composição, sendo agora integradas pelos deputados Marcelo Santos (PMDB) e Jamir Malini (PP).

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Devoção' cega

Enquanto lideranças partidárias ecoam o ‘Volta Hartung’, o próprio lava as mãos e deixa seu exército fiel em apuros nas eleições deste ano

OPINIÃO
Erfen Santos
O Cidadão Ilustre
O filme suscita reflexões pertinentes sobre prêmios literários como o Nobel, que rejeitou grandes escritores
Geraldo Hasse
Notícias do fundo do poço
Se não ceder às pressões externas, a Petrobras pode voltar a liderar a economia
JR Mignone
A importância das eleições
Cada empresa de comunicação tem de se esmerar nas campanhas, sem partido ou cores políticas
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Além das lágrimas
MAIS LIDAS

Ministério Público investiga suspeita de cartel em licitações da Secretaria de Agricultura

Amancio, um cantador da capoeira

Vagas no Senado viram a grande disputa deste ano no Espírito Santo

A quadrilha democrática da Rua Sete

Contratação do Instituto da Mata Atlântica gera PAD contra gerente do Iema