Seculo

 

Moradores conseguem reverter fechamento de posto de atendimento do Banestes em Barra do Riacho


13/05/2017 às 18:45
Os moradores da localidade de Barra do Riacho, em Aracruz, norte do Estado, se uniram e conseguiram que o Banestes revertesse o fechamento do posto de atendimento do distrito. Ao anúncio de fechamento, os moradores acionaram a prefeitura e os vereadores do município e pressionaram o banco para que mantivesse a unidade aberta.

Somente o posto de Barra do Riacho atende a cerca de 30 mil pessoas na região, que compreende aos distritos de Barra do Riacho, Vila do Riacho, Barra do Sahy e Cachoeirinha. Mesmo com esse volume de atendimentos, a instituição alegava que o posto não é rentável.

A possibilidade de fechamento levou a uma reunião, na última quarta-feira (10), com presença massiva de moradores no Centro de Saúde da localidade, para cobrar a permanência do posto na comunidade. A audiência teve presença de representantes do banco, do prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri (SD), e do Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES).

No dia seguinte à reunião, a comunidade fez um ato público em frente ao posto, pedindo que ele fosse mantido em Barra do Riacho.

Piaçu

O mesmo caso aconteceu em dezembro de 2016, no distrito de Piaçu, em Muniz Freire, na região do Caparaó. Os moradores e produtores rurais foram surpreendidos pelo fechamento do posto de atendimento que funcionava havia 37 anos no distrito.

A indignação tomou conta de Piaçu, que tem cerca de seis mil habitantes, e houve uma reunião entre os moradores; o diretor comercial do banco, Alexandre Ceotto; os diretores do Sindibancários, Jonas Freire e Paulo Soares; o pároco Carlos Renato de Carvalho; a senadora Rose de Freitas (PMDB); a deputada estadual Luzia Toledo (PMDB); e o prefeito de Muniz Freire, Dr. Carlinho (Pros).

A comunidade fez um protesto contra o fechamento do posto, que prejudicou a todos os moradores, que teriam de se deslocar 18 quilômetros para ter acesso à agência do banco, no Centro de Muniz Freire.

O acesso à agência de Muniz Freire para os moradores da localidade que não têm veículo próprio é difícil, já que o ônibus que faz o itinerário entre o Centro e Piaçu passa de quatro em quatro horas.

Grande parte dos moradores da localidade recebe salários e aposentadorias pelo Banestes e também utiliza o posto para o pagamento de contas.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Gandini e a máquina

Atual 'sacada' eleitoral de Fabrício Gandini é na área de segurança e com reforço de comitiva da prefeitura, onde até outro dia era o ''supersecretário''

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Agricultores orgânicos de Santa Maria de Jetibá e de Linz organizam intercâmbio

Ministro do STF mantém afastamento do prefeito de Itapemirim

MPF quer que motoristas multados tenham acesso às imagens das infrações

STJ concede habeas corpus para ortopedista preso em Lama Cirúrgica

Câmara de Vitória realiza a primeira de três audiências sobre Escola Sem Partido