Seculo

 

Moradores conseguem reverter fechamento de posto de atendimento do Banestes em Barra do Riacho


13/05/2017 às 18:45
Os moradores da localidade de Barra do Riacho, em Aracruz, norte do Estado, se uniram e conseguiram que o Banestes revertesse o fechamento do posto de atendimento do distrito. Ao anúncio de fechamento, os moradores acionaram a prefeitura e os vereadores do município e pressionaram o banco para que mantivesse a unidade aberta.

Somente o posto de Barra do Riacho atende a cerca de 30 mil pessoas na região, que compreende aos distritos de Barra do Riacho, Vila do Riacho, Barra do Sahy e Cachoeirinha. Mesmo com esse volume de atendimentos, a instituição alegava que o posto não é rentável.

A possibilidade de fechamento levou a uma reunião, na última quarta-feira (10), com presença massiva de moradores no Centro de Saúde da localidade, para cobrar a permanência do posto na comunidade. A audiência teve presença de representantes do banco, do prefeito de Aracruz, Jones Cavaglieri (SD), e do Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES).

No dia seguinte à reunião, a comunidade fez um ato público em frente ao posto, pedindo que ele fosse mantido em Barra do Riacho.

Piaçu

O mesmo caso aconteceu em dezembro de 2016, no distrito de Piaçu, em Muniz Freire, na região do Caparaó. Os moradores e produtores rurais foram surpreendidos pelo fechamento do posto de atendimento que funcionava havia 37 anos no distrito.

A indignação tomou conta de Piaçu, que tem cerca de seis mil habitantes, e houve uma reunião entre os moradores; o diretor comercial do banco, Alexandre Ceotto; os diretores do Sindibancários, Jonas Freire e Paulo Soares; o pároco Carlos Renato de Carvalho; a senadora Rose de Freitas (PMDB); a deputada estadual Luzia Toledo (PMDB); e o prefeito de Muniz Freire, Dr. Carlinho (Pros).

A comunidade fez um protesto contra o fechamento do posto, que prejudicou a todos os moradores, que teriam de se deslocar 18 quilômetros para ter acesso à agência do banco, no Centro de Muniz Freire.

O acesso à agência de Muniz Freire para os moradores da localidade que não têm veículo próprio é difícil, já que o ônibus que faz o itinerário entre o Centro e Piaçu passa de quatro em quatro horas.

Grande parte dos moradores da localidade recebe salários e aposentadorias pelo Banestes e também utiliza o posto para o pagamento de contas.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Leonardo Duarte/Secom
Uma coisa só

Enquanto no campo nacional PRB e MDB ainda estão em fase de namoro, no Estado o partido já é um “puxadinho” de Hartung. E tudo começou com Roberto Carneiro...

OPINIÃO
Editorial
MPES omisso
Ministério Público decidiu não participar das audiências de custódia. Um dos prejuízos: denúncias contra tortura, comumente relatada por presos
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Geraldo Hasse
Vampirismo neoliberal
O governo oferece refrescos aos trabalhadores enquanto suga seu sangue
Roberto Junquilho
Quem governa?
Um novo porto na região de Aracruz demonstra que, para as corporações, as minorias não importam
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uh, Houston, temos um problem
MAIS LIDAS

Uma coisa só

Marcos Vicente mantém vice-presidência da CBF e amplia influência no Estado

MPES omisso

Processo de Valci Ferreira e Gratz por crime de peculato será remetido ao STF

Cedrolândia ainda aguarda resposta do prefeito sobre escola condenada