Seculo

 

SAAE de São Mateus tem nova diretora


13/05/2017 às 21:47
A advogada e pedagoga linharense Dicla Maria Piffer Brzesky assumiu a diretoria do Serviço Autônomo de Água e Esgoto (SAAE) de São Mateus, norte do Estado, na manhã desta sexta-feira (12), em meio a uma das piores crises de abastecimento de água do município. Seu antecessor, Renê Michel Kherlakian, disse que pediu exoneração "por motivos pessoais".

O primeiro dia da nova gestora foi de reuniões com os funcionários da autarquia e, na próxima segunda-feira (15), ela pretende se reunir com as empresas interessadas na perfuração de poços no município. “A Prefeitura autorizou o SAAE a ter acesso ao processo de contratação”, afirmou. Sobre ações de longo prazo relativas à crise hídrica que afeta a população mateense, a gestora garantiu que que se reunirá "com os responsáveis pelo Comitê da Bacia Hidrográfica para ver no que o SAAE pode ajudar”. 

Os moradores do município estão desde 2015 recebendo apenas água salgada nas torneiras de suas casas, devido à baixa vazão do rio Cricaré, que permite o avanço do mar e a consequente salinização da água do manancial. Na última semana, essa salinização chegou a 5.800 partes por milhão (ppm), muito além do máximo recomendado, que é de 250 ppm. 
 
Agrava o problema a omissão da prefeitura, iniciada ainda na gestão passada de Amadeu Boroto (PSB). O prefeito atual, Daniel da Açai (PSDB), embora tenha se tornado popular pela distribuição de água feita por sua empresa no início da crise, também não conseguiu até agora amenizar o problema. Por essa distribuição, que perdurava até hoje pela Liga da Solidariedade, ele e o vice, Doutor Zé Carlos (PMDB), tiveram o mandato cassado na última semana pela Justiça Eleitoral, por abuso do poder econômico nas eleições de 2016. 
 
No mesmo dia da decisão judicial, a prefeitura assinou contrato emergencial com uma empresa especializada para locação de caminhões-pipas para transporte de água potável à população. Já na última quarta-feira (10), articulação da senadora Rose de Freitas (PMDB) garantiu a liberação pelo Ministério da Integração de  R$ 735 mil para a contratação de 25 caminhões-pipa para o município, o que possibilitará a distribuição de 1,1 milhão de litros de água por dia, para cerca de 55 mil pessoas. Todas, porém, medidas emergenciais. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Missão socialista

Assim como Casagrande, deputado Paulo Foletto mostra que tem sola de sapato para gastar até eleição de 2018

OPINIÃO
Editorial
Não tem almoço nem jantar grátis
Hartung convidou para o banquete palaciano apenas os fiéis que pagaram o jantar ao longo do semestre. Afinal, cada voto a favor do governo tem um valor
Piero Ruschi
Festa de fachada
Comemoração da Sambio evidencia que o Museu Mello Leitão segue precisando de verdadeiros amigos
Renata Oliveira
E agora, Rose?
A senadora sempre trilhou seu caminho político sozinha, mas disputar o governo do Estado é diferente
Geraldo Hasse
Sr. Rolando Boldrin, o Brasil de verdade
A biografia do apresentador de TV louva a autêntica cultura caipira, que vai do baião ao samba
Caetano Roque
Nada de festa
Enquanto não houver democracia interna nos sindicatos não há motivo para comemorar a perpetuações no poder
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

O cinismo explícito e a esperança de fora Temer renovada
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

O presente
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Temendo insatisfação da tropa, governo cancela evento para promoções de policiais militares

Não tem almoço nem jantar grátis

Disputa entre Temer e Maia por insatisfeitos do PSB afeta partido no Estado

Pesquisa vai avaliar a qualidade do acesso às informações nos órgãos do Judiciário

Missão socialista