Seculo

 

Inscrições abertas para a 6ª edição do Festival de Cinema de Muqui


15/05/2017 às 15:38
Estão abertas as inscrições para a Mostra Competitiva oficial da 6ª edição do Festival de TV e Cinema do Interior do Espírito Santo (Fecin). Os curtas-metragens podem ser enviados até o dia 21 de maio. Os filmes devem ter, no máximo, 20 minutos de duração. O festival é realizado anualmente no centro histórico de Muqui, na região sul capixaba. Este ano, o Fecin acontece nos dias 8 e 9 de setembro, com o tema IN-visível: o “sexto sentido”.

A novidade deste ano é a realização do festival prevendo parcerias com coletivos e ações locais de artistas moradores de Muqui, entre eles o cineclube “CinEstação”, resultando em mostras de cinema em Super 8, oficinas de captação de som, novas mídias, teatro e atividades musicais.

Os filmes inscritos na 6ª edição do FECIN concorrem ao troféu “Catraca” de melhor filme (documentário, animação e ficção) e seus diretores poderão ser recebidos em Muqui para participar do evento, representando suas obras na premiação. Os filmes inscritos serão avaliados por uma curadoria composta por Cláudia Puget e Ériton Berçaco, artistas e produtores moradores de Muqui, e serão avaliados durante o festival por júri oficial e júri popular. O evento é uma realização da Caju Produções.

Clique aqui para fazer sua inscrição 

Oficinas de arte e memória

O município de Muqui também vai receber ações artísticas de memória e pertencimento local dentro do projeto “Arte Entre Morros”, a ser realizada no bairro São Pedro, entre os dias 25 e 28 deste mês. Poderão participar das oficinas professores, artistas e moradores interessados em adquirir conhecimentos técnicos e artísticos que relacionem o pertencimento e a memória local. As oficinas serão realizadas na antiga lavanderia pública do bairro, local que será foco das ações artísticas e envolvimento comunitário.

O projeto realizará uma oficina de arte em estêncil com etapa introdutória sobre memória, trabalhando os ícones de Muqui em moldes vazados, decorando muros das ruas e as fachadas de suas casas, transformando seu espaço de vivência em um ambiente mais harmônico, a memória ou a iconografia dos bairros. A expressão “Entre Morros” é um dos significados para o nome indígena “Muqui”, que dá título à cidade histórica do interior sul capixaba.

A oficina artística será desenvolvida pelo artista plástico e designer muquiense Wilson Ferreira e a oficina de memória e pertencimento realizada gestor de projetos criativos Jussan Silva e Silva. Os interessados, podem realizar suas inscrições por meio do telefone (28) 99966 0230, com Ada Castro, ou pelo e-mail contato@cajuproducoes.art.br.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Blindagem coletiva

Greve dos professores não reforçou apenas o perfil antidemocrático do prefeito, mas também a omissão da Câmara de Vitória. Só Roberto Martins enxerga o óbvio?

OPINIÃO
Editorial
'Gestão compartilhada'
Ofensiva de Luciano Rezende contra movimento dos professores revela autoritarismo e inabilidade política
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Para que Filosofia?
''é melhor existir do que o nada''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
JR Mignone
O voto facultativo
Atual insatisfação com a política seria uma chance para começar a estudar a implantação do voto facultativo?
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Blindagem coletiva

STF mantém interrupção de pagamento de gratificação a procuradores de Justiça no ES

Que novo é esse?

Professores encerram greve, mas movimento reivindicatório continua em Vitória

MAB: 'Falta organização e profissionalismo na Fundação Renova'