Seculo

 

Escritório do Idaf de Linhares opera em condições precárias


18/05/2017 às 13:47
O escritório do Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal do Estado (Idaf) de Linhares, no norte do Estado, foi inspecionado por um técnico em segurança do trabalho que constatou a precariedade da edificação, onde, além de fazerem trabalhos internos, os servidores fazem atendimento ao público.

De acordo com o laudo do técnico, as paredes do escritório da autarquia estão tomadas por mofo e infiltrações, com desprendimento de parte do forro teto. As paredes da sala dos servidores também estão desprendendo.

A sala de almoxarifado do escritório serve como arquivo de documentações, com caixas de documentos empilhadas em meio a produtos de limpeza. No segundo andar do prédio há apenas um banheiro, que é o feminino, gerando reclamações dos servidores que só têm um banheiro disponível no primeiro andar.

O refeitório dos servidores tem tamanho inadequado para refeições. Além disso, foram constatadas situações de impedimento de acesso para pessoas com dificuldade de locomoção e idosos, já que as rampas não têm espaço suficiente para a subida de cadeiras de rodas. Os banheiros também não são acessíveis para pessoas com mobilidade reduzida.

A iluminação no edifício é precária, inclusive nas salas em que os servidores atuam e as instalações elétricas têm fios expostos.

O Sindicato dos Servidores Públicos do Estado (Sindipúblicos-ES), que solicitou a vistoria, vem fazendo este trabalho em diversos escritórios de órgãos do governo e, assim como em outros casos, encaminhou o relatório técnico aos órgãos de controle e fiscalização e irá entrar com ações judiciais para que o Idaf cumpra a legislação no que tange a segurança no trabalho.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento