Seculo

 

La vie en rose


18/05/2017 às 14:01
Se é verdade que o governador Paulo Hartung (PMDB) tirou alguns dias de licença médica e viajou para Paris, temos uma situação delicada para analisar. Se mesmo sem essa informação, a classe política já não estava muito propensa a aceitar a movimentação do governador, sem considerar seu viés político, agora então, ficou muito mais grosseiro.
 
Hartung disse uma coisa e fez outra. Para a sociedade, a informação era de que ele se afastaria para tratamento médico e não para uma viagem com a primeira-dama à Europa. Isso aconteceu na véspera de prestar contas na Assembleia, deixando a bomba na mão de seu vice César Colnago (PSDB). Pior, não tinha nada marcado. Deu posse ao vice e depois mandou o ofício comunicando a ida do vice ao Legislativo nessa quarta-feira (17).
 
Outra situação complicada é que isso acontece também na véspera da matéria publicada na Folha de S. Paulo, sobre a entrega nos próximos dias, do pedido de abertura de inquérito sobre a delação de Benedicto Júnior, BJ, o que deve reaquecer as denúncias e aumentar o desgaste da imagem, logo agora que ele estava tentando se recuperar politicamente.
 
Uma terceira situação complicada é a nacional, que atinge o seu atual PMDB e o pretenso futuro partido, PSDB. Não é de hoje que Temer ouve hartung, bem antes daquele misterioso almoço na Residência Oficial da Praia da Costa, antes do impeachment da presidente Dilma Rousseff, ele já contava com o governador para articular os espaços do partido no Estado.
 
Com Aécio Neves, a situação é diferente. Eles eram aliados até a disputa eleitoral de 2014. Em 2007, quando era governador de Minas, Aécio condecorou Hartung com a medalha Santos Dumont, uma das maiores honrárias daquele estado.
 
Na eleição passada, porém, Aécio não gostou muito da parceria com o governador capixaba no Estado. Ele esperava um maior empenho de Hartung, tanto que o governador estaria tentando se aproximar de Geraldo Alckmin para tentar seu retorno ao PSDB.
 
Agora os dois, Temer e Aécio estão em uma situação delicadíssima, por isso, a viagem de Hartung ganha contornos ainda mais políticos. Ficou parecendo que, já prevendo que as coisas iriam se complicar, sobretudo, em relação à prestação de contas, ele preferiu ficar bem longe.
 
O problema é que, repetindo, se for verdade, a viagem de Hartung a Paris vai trazer ainda mais desgastes quando ele voltar. É sempre bom lembrar que tem sempre um capixaba em algum ponto do planeta presenciando os eventos. Sua viagem não foi diferente, não ficaria em segredo por muito tempo.
 
Fragmentos:
 
1 – Ausência sentida na prestação de contas do governador em exercício César Colnago foi do secretário de Agricultura, Octaciano Neto. Enquanto o clima esquentava no plenário, o titular da pasta almoçava tranquilamente no Hortomercado.
 
2 – Voltou com força a história do encontro entre o governador Paulo Hartung (PMDB) com o então vice-presidente Michel Temer, em dezembro de 2015, antes de o processo de impeachment ser deflagrado.
 
3 – De que tanto ria o deputado Carlos Manato (SD) ao lado do presidente da Mesa Diretora da Câmara Rodrigo Maia (DEM-RJ), na hora que o circo pegou fogo em Brasília?

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Prefeitura da Serra
‘Liberou geral’

Foi só o prefeito Audifax Barcelos ver ameaçada sua costura com o empresariado, que logo apareceu para ‘colocar a mão’ na Câmara da Serra

OPINIÃO
Editorial
Sem mérito
Governo Hartung explora gestão florestal para tentar esconder atuação pífia e direcionada na área
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Odessey and Oracle
''uma pérola do psicodelismo e do pop barroco britânico''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
Geraldo Hasse
Tchernóbil 32 anos
Por causa do acidente nuclear de 1986, a longevidade da Bielorrússia caiu abaixo de 60 anos
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Advogado se defende da acusação de injúria em ação aberta pelo prefeito de Vitória

'O PT não se preparou para a disputa majoritária no Estado'

Encontro Regional de Agroecologia será realizado neste fim de semana no Estado

Secretária de Educação de Vitória cancela prestação de contas na Câmara