Seculo

 

Revisão do PDU de Vitória entra em fase final


18/05/2017 às 18:06
Iniciada em junho do ano passado, a revisão da minuta do novo Plano Diretor Urbano (PDU) de Vitória pelo Conselho Municipal do PDU (CMPDU) foi concluída nessa quarta-feira (17). O texto será apreciado no Encontro da Cidade, que deve acontecer no final de junho, pelos delegados eleitos nas comunidades e indicados pelo poder público e representantes da sociedade civil. Uma vez aprovada, será, então, enviada para apreciação na Câmara de Vereadores.
 
Mas antes de chegar ao Encontro da Cidade, o documento deve ser disponibilizado até o fim deste mês no portal Minha Vitória para considerações dos moradores. Para isso, técnicos do município farão a formatação de textos, mapas e tabelas. Os moradores terão 20 dias para opinar sobre a minuta do novo plano diretor de Vitória. O portal registra todo o processo de revisão do PDU, com estudos, documentos e análises.
 
Antes de chegar a público, algumas ideias para o novo ordenamento urbano da capital provocam controvérsia. Moradores da Praia do Canto já se puseram contra a criação de uma zona especial de entretenimento no Triângulo das Bermudas, uma das principais áreas de lazer noturno de Vitória. 
 
Prevista no novo PDU, a ação prevê a duplicação do limite de tamanho para novos empreendimentos comerciais, de 300 para 600 metros quadrados. Os moradores temem pela qualidade de vida.
 
Por outro lado, as mudanças previstas na área do Centro de Vitória se mostraram bem acolhidas. Entre as principais mudanças, está a facilitação para a regularização das edificações existentes para incentivar novos negócios e estimular moradias. Foram flexibilizados os índices urbanísticos existentes e dispensada a oferta de vagas de estacionamento. Um exemplo é a liberação de gabarito e altura nos principais eixos viários, como as avenidas Jerônimo Monteiro e Princesa Isabel.
 
Já em Jardim Camburi, o líder comunitário Evandro Figueiredo entrará na próxima segunda-feira (22) com uma representação no Ministério Público Estadual (MPES) pedindo acompanhamento do processo de revisão do PDU. Ele suspeita que a demora do processo de revisão teria o objetivo de conferir mais tempo para que as empresas imobiliárias protocolem novos projetos na prefeitura. 
 
Assim, adverte, esses projetos responderiam à legislação atual e não à próxima, que deve ser mais restritiva com a construção de novos empreendimentos. O processo de revisão do PDU tem evidenciado que a principal demanda dos moradores do mais populoso bairro de Vitória é a restrição da altura dos prédios. A ideia é frear o crescimento da região.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem dá mais?

Enquanto o mercado político se divide cada vez mais entre o bloco palaciano e o puxado por Casagrande, Audifax segue com acenos para o lado que mais convém

OPINIÃO
Editorial
Castigada seja a hipocrisia!
Ideal, mesmo, seria ver tamanha indignação dos deputados estaduais no debate sobre nudez artística em casos reais de atentado à paciência da sociedade
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
Hora do plano B
Os planos de Hartung e Colnago retornam à estaca zero com a saída de Luiz Paulo do PSDB
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Assembleia Legislativa enterra projeto de censura nas artes

Plástico que mata animais marinhos é encontrado na águas das torneiras

Castigada seja a hipocrisia!

Majeski reapresenta projeto que obriga Executivo a informar incentivos fiscais

Hora do plano B