Seculo

 

Amaro Neto leva Ouvidoria da Assembleia para as ruas


18/05/2017 às 18:27
Começou a funcionar nesta quinta-feira (18) a Ouvidoria Móvel da Assembleia Legislativa. O deputado Amaro Neto (SD), que ocupa o cargo de ouvidor da Casa, e que tanto lutou por ela na distribuição das comissões permanentes, no início deste ano, mostra que quer mudar o perfil da Ouvidoria. O desafio é aproximar o Legislativo estadual da sociedade, melhorando a imagem da instituição e, consequentemente, dos deputados.
 
A primeira parada da Ouvidoria Móvel esteve pela manhã na Praça José Maria Ferreira, na Avenida Expedito Garcia, em Campo Grande, Cariacica (foto ao lado). O deputado não participou da atividade, mas sua equipe registrou queixas, sugestões e denúncias das pessoas que circulavam no local. Foi feita também uma panfletagem explicando para o cidadão como funciona o trabalho do setor e como usar o novo serviço.  
 
A ideia foi do atual do deputado Amaro Neto. O objetivo é levar o serviço para as ruas e locais de grande circulação de pessoas, como terminais do Transcol, feiras livres e praças. A ação chamou a atenção de pedestres que passavam no local e pararam para conversar com a equipe de Ouvidoria.
 
Se para a Assembleia a ação ajuda a aproximar a população do Legislativo, para o deputado, a movimentação é muito bem-vinda. Amaro, que é cotado para disputar a Câmara dos Deputados ou o Senado, ganha uma importante ferramenta para fortalecer seu perfil popular. 
 
Embora sua popularidade com um programa de TV já seja grande, suas atividades parlamentares são tímidas. A ação pode reforçar o perfil político do deputado e dar sustentação para as pretensões eleitorais de Amaro em 2018.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Precipitou-se

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento