Seculo

 

Theodorico Ferraço defende legado de Casagrande na Assembleia


12/06/2017 às 17:37
No final de maio, durante encontro regional do PSB em Cachoeiro de Itapemirim, sul do Estado, o “convidado de honra” veio de fora do partido. O deputado estadual Theodorico Ferraço (DEM) roubou a cena no encontro ao manifestar apoio ao ex-governador Renato Casagrande, projetando que o socialista é virtual candidato ao Palácio Anchieta em 2018. “Daqui pra frente, só não estarei ao lado de Casagrande se ele não quiser”, avisou. 
 
Na sessão desta segunda-feira (12) na Assembleia o deputado mostrou que o apoio não era só da boca pra fora. Desde que anunciou o apoio ao socialista, Ferraço fez a primeira intervenção em defesa do mandato do ex-governador. O deputado do DEM lembrou que o então governador do PSB conquistou importantes linhas de empréstimos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), já prevendo que esse reforço no caixa poderia compensar as perdas impostas pelo fim do Fundo de Desenvolvimento das Atividades Portuárias (Fundap). 
 
O ex-presidente da Assembleia se referia ao empréstimo de R$ 3 bilhões contraído junto ao BNDES. Ferraço justificou que alguns projetos que seriam financiados com esses recursos não chegaram a ser concluídos, porque não houve tempo, e foram transferidos para a gestão atual. O deputado criticou a gestão do governador Paulo Hartung, que teria abandonado alguns projetos do antecessor e dado prosseguimento apenas aos que lhe interessavam politicamente. 
 
Ferraço, após esclarecer que falava com propriedade porque não havia feito parte do palanque que elegeu Casagrande — do que disse se arrepender —, afirmou que as obras que foram retomadas agora só estão andando graças a esse empréstimo. 
 
A defesa de Ferraço ao legado do socialista talvez tenha sido feita pela primeira vez como sempre sonhou o ex-governador. O partido tem dois deputados na Assembleia: Freitas e Bruno Lamas. O primeiro até tem se esforçado para defender o mandato de Casagrande. Já o segundo, abre mão da defesa sempre que o assunto esbarra nos interesses do atual governo. 
 
Considerando a imprevisibilidade de Ferraço, é difícil prever qual a longevidade desse apoio, mas Casagrande ganha, ao menos por enquanto, um defensor de peso na Assembleia.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Jogo pesado

O que falta para um consenso na disputa interna do PSDB? Parar César Colnago!

OPINIÃO
Editorial
Auto-homenagem
Governo usa sessão solene da Assembleia para coroar política de educação escorada na vitrine do Escola Viva
Piero Ruschi
O ‘Santo Graal’ de Augusto Ruschi
Eventos recentes de desrespeito ao Museu Mello Leitão, camuflados sob a criação do INMA, ressuscitam episódios históricos lamentáveis
Renata Oliveira
Juntos ou separados?
O que pode ser mais complicado para Hartung ter todos os seus adversários no mesmo palanque ou cada um em seu quadrado
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Contas públicas viram pano de fundo para disputa entre 'doutores' em Itapemirim

Jogo pesado

Justiça suspende cassação do mandato de Ruberci Casagrande

'Refiliação' de secretário aumenta tensão no PSDB

Juntos ou separados?