Seculo

 

Presidente do Comdema insiste em erro e publica resolução em desacordo com deliberações de conselheiros


04/07/2017 às 16:21
A Resolução 009/2017 do Conselho Municipal de Defesa do Meio Ambiente de Vitória (Comdema), publicada nessa segunda-feira (3), no Diário Oficial, insiste no erro já denunciado ao Ministério Público Estadual (MPES), por meio de Notícia de Fato, com relação ao zoneamento ambiental a ser considerado na elaboração do novo Plano Diretor Urbano (PDU) da capital.

A irregularidade diz respeito à incoerência entre o que foi deliberado pelos conselheiros do Comdema e o que tem sido dito e assinado pelos gestores do colegiado com relação às áreas verdes e corpos hídricos presentes dentro da Ponta de Tubarão, onde estão instaladas as plantas industriais da Vale e da ArcelorMittal.

O encaminhamento dos conselheiros – em reunião ordinária realizada no último dia cinco de junho – foi no sentido de garantir que os citados bens ambientais continuem com as mesmas garantias legais atuais de proteção e no entendimento de que tais áreas não se encaixam em nenhuma das categorias de Zona de Proteção Ambiental (ZPA) vigentes.

A Resolução 009/2017, no entanto, apenas afirma essa impossibilidade e cita alguns dispositivos legais que devem ser atendidos visando a proteção dos remanescentes de vegetação, nascentes, córregos e lagos existentes entre os dois complexos industriais.

“Nós, conselheiros do Comdema, fizemos uma reflexão: tudo foi aprovado a toque de caixa e muito mal apresentado para os conselheiros [do Conselho Municipal do Plano Diretor Urbano, CMPDU]”, conta Eraylton Moreschi Junior, autor da Notícia de Fato protocolada no MPES.

A pressa em atender aos prazos da elaboração do PDU fez com que a resolução fosse publicada antes mesmo de formalização da ata da reunião em que o zoneamento foi deliberado. “A ata é vinculante à reunião”, adverte o conselheiro.

No mesmo dia da publicada da Resolução (3), em reunião ordinária, o presidente do Comdema e titular da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Serviços Urbanos (Semmam), Luiz Emanuel Zouain da Rocha, anunciou que irá atender às reivindicações e convocar uma reunião extraordinária para formalizar a ata da RO nº 396, de cinco de junho e retificar o texto da Resolução, de forma que todas as deliberações feitas na ocasião sejam contempladas.

A criação de uma nova categoria de ZPA, a Zona de Proteção Ambiental em Áreas Industriais (ZPA – I ), é uma das possíveis soluções para consolidar as deliberações dos conselheiros. “Todas as áreas existentes hoje no interior da Ponta de Tubarão devem ser geoprocessadas e registradas no mapa da região, passando a integrar a Resolução e a nova Lei do PDU”, propõe o ambientalista. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Próximos capítulos

Com Colnago no comando, dá para imaginar como ficaria o PSDB em 2018, inserido no projeto de Hartung...mas e se Max Filho levasse o pleito, como seria a relação do partido com o governador?

OPINIÃO
Renata Oliveira
Uma nova bandeira se ergue
O programa de combate à violência contra a mulher leva o governador Paulo Hartung a nova narrativa para 2018
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Próximos capítulos

Conselho de Ética libera Colnago para disputar a presidência do PSDB

Tribunal de Justiça mantém bloqueio dos bens de ex-prefeito de Aracruz

Avenida fica sem semáforo, pedestres ficam a perigo e a Prefeitura de Vitória só assiste

Programação cultural do fim de semana