Seculo

 

Escolha errada


03/08/2017 às 14:32
A decisão da Câmara em não permitir a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer enfraqueceu os movimentos do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que é o primeiro na linha de sucessão da Presidência da República. Esse enfraquecimento pode revelar uma certa precipitação do governador Paulo Hartung, ao permitir que transpirasse o namoro dele com o partido de Maia, o DEM.
 
Não que Temer tenha se fortalecido ao permanecer no governo, vai sangrar até 2018, mas fica adiado o projeto demista de chegar à presidência e dificulta a movimentação para fortalecer o partido. Nesse contexto, alimenta ainda mais a curiosidade sobre as conversas entre Hartung e Maia, no Estado, e a conversa de Hartung, Maia e Temer, em Brasília. 
 
Além disso, o dilema do governador aumenta. Se deixar o PMDB, vai abrir o caminho para que a senadora Rose de Freitas, essa sim fortalecida com a permanência de Temer até 2018, sem possibilidade de afastamento imediato. Se permanecer no PMDB, vai colher o desgaste da imagem do presidente, que nele cola, já em Rose, isso é compensado com o acesso aos recursos do governo federal.
 
Se a ideia foi deixar a conversa com o DEM “vazar”, para mostrar engajamento com as questões nacionais, o governador pode ter se antecipado e contou com uma abertura de inquérito contra Temer, que não aconteceu. Se a ideia foi mandar recado para  o PMDB barrar Rose e festeja-lo, a manobra também não parece bem sucedida. Depois do episódio dessa quarta-feira (2), na Câmara, fica a dúvida se o governador vai mesmo concretizar essa ideia de ir para o DEM e, mais, de levar deputados federais com ele. 
 
Com a porta fechada no PSDB, com o rumo incerto do DEM e o desgaste do PMDB, o caminho de Hartung pode ser mesmo o PSD, que tem conservado em alta conta em seu secretariado. Mas isso também vai depender muito das movimentações do que vai valer como regra e quais os espaços que ele vai conseguir abrir para uma campanha à reeleição, que aliás, é o que lhe resta. 
 
Fragmentos:
 
1 – Quem vê o vídeo do senador Magno Malta (PR) depois da reunião da bancada federal com membros do governo para debater as obras da BR-101, com Sérgio Vidigal (PDT) ao seu lado, não imagina que a coisa ficou feia entre os dois no mesmo dia. 
 
2 – O ex-governador Renato Casagrande, que tem evitado os assuntos nacionais, se posicionou sobre o arquivamento do processo contra o presidente Temer na Câmara dos Deputados. “Temer está a salvo da guilhotina, pelo menos, por enquanto. Concluída essa etapa, cabe a nós agora resistir à retirada de direitos dos trabalhadores que a reforma da previdência apresentada pelo governo está propondo”, afirmou.
 
3 – E por falar em Casagrande, se houver nova eleição no município de Castelo, no sul do Estado, o socialista pode realizar seu sonho de eleger o irmão Cesinha Casagrande (PSB) em sua cidade natal. Deve ir com tudo para o município na tentativa de conquistar a prefeitura.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Cara e crachá

Uns publicaram vídeos e notas nas redes sociais, outros só notas, outros nada. Mas a CPI da Lava Jato continua na conta dos deputados arrependidos

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

‘Lutava contra um sistema podre e falido com os braços amarrados. Agora estou livre’

Visita de interlocutores de Hartung a Rodrigo Maia sinaliza mudança de cenário

Juiz Leopoldo mais próximo de ir a Júri Popular por assassinato de Alexandre Martins

Hartung, o suspense

Agenda Cultural: festa do Caboclo Bernardo em Linhares