Seculo

 

Festival de Cinema de Vitória abre inscrições para oficinas


04/08/2017 às 11:19
O 24º Festival de Cinema de Vitória abriu as inscrições para duas oficinas: a de Crítica Cinematográfica, com o jornalista cultural André Dib, e de Animação 2D, com o premiado cineasta Otto Guerra, esta última estreando na programação do evento, que acontece entre os dias 11 e 16 de setembro, no Teatro Carlos Gomes.
 
Os interessados têm até o dia 11 de agosto para se inscrever nos cursos, que serão realizados na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes). As inscrições serão recebidas pelo e-mail oficinas@ibcavix.org.br, limitadas a pessoas acima de 16 anos. No caso da Oficina de Crítica Cinematográfica, é preciso enviar um texto de até 2.500 caracteres sobre um filme da sua escolha (curta ou longa, ficção ou documentário). A mensagem deve conter nome, idade, cidade, telefone e escolaridade.
 
Os participantes selecionados serão comunicados via e-mail. Para efetivar a inscrição, deverão doar um pacote de fraldas (tamanho M ou G) na sede da Galpão Produções (Rua Professora Maria Cândida da Silva, 115, Bairro República, Vitória) de segunda a sexta-feira, das 11h às 15h. O material arrecadado será doado para o Hospital Infantil de Vitória. O 24º Festival de Cinema de Vitória também contará com outras duas oficinas, que terão as inscrições abertas nos próximos dias.
 
A Oficina de Animação 2D conta com 20 vagas e será realizada em três dias, de 12 a 14 de setembro, das 14h às 18h. Nela, os participantes terão a oportunidade de aprender com um dos grandes mestres brasileiros do gênero. Homenageado na edição de 2016 do Festival de Cinema de Vitória, Otto Guerra volta neste ano a Vitória para ensinar conceitos básicos de animação por meio de exercícios práticos, por meio dos quais o aluno conhecerá todo o processo de criação, da concepção do roteiro até as técnicas para dar vida às imagens.
 
Nascido em Porto Alegre, Otto acompanhou a evolução da animação brasileira e tem mais de 15 obras no currículo, muitas delas premiadas em festivais nacionais e internacionais. Entre os filmes de destaque em sua trajetória estão Treiler - A Última Tentativa (1986), O Reino Azul (1989) e Novela (1992), vencedores do prêmio Coral de Animação no Festival de Havana, em Cuba; o longa Rocky Hudson (1984), vencedora do prêmio especial do júri no Festival de Brasília e selecionada para os festivais de Havana e Hiroshima; e Wood Stock: Sexo, Orégano e Rock'n'roll (2006), que ganhou o prêmio especial do júri no 10º Cine-PE. Atualmente, Otto Guerra dirige A Cidade dos Piratas, baseado na obra da cartunista Laerte.
 
Já no curso de Crítica Cinematográfica, que conta com 9 vagas e acontece de 9h a 12h, os participantes terão uma introdução ao pensamento crítico e às possibilidades de refletir sobre a sétima arte. “Em encontros teóricos e práticos, a oficina tem como objetivo proporcionar o desenvolvimento do espírito crítico e da capacidade de se relacionar com os filmes”, explica Dib, que é pesquisador, crítico de cinema e jornalista formado pela Universidade Federal de Pernambuco.
 
O currículo de Dib inclui a cobertura de festivais brasileiros e estrangeiros. Tem textos publicados em diversos jornais, revistas e sites, e, ainda realiza curadorias para mostras, consultorias para festivais de cinema e é membro da diretoria da Associação Brasileira dos Críticos de Cinema (Abraccine) e do Congresso Brasileiro de Cinema (CBC).

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Equilibrista

Reestruturação de Luciano Rezende joga luz, mais uma vez, na delimitação de espaços de aliados da linha de frente, Gandini e Sérgio de Sá

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Roberto Junquilho
A política e os poker face
Transferência de atribuições de César Colnago deixa o terreno limpo para movimentações de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Destino e acaso

A política e os poker face

Deputados querem explicações do secretário de Meio Ambiente sobre licenças à ETE da Vale

Equilibrista

Governo reduz atribuições de Colnago e cria sistema de políticas sobre drogas