Seculo

 

Guinada à direita


05/08/2017 às 19:41
Muito tem se falado na possibilidade de o governador Paulo Hartung migrar do PMDB para o DEM, do presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ). A vitória de Michel Temer, com o arquivamento da denúncia contra o peemedebista, pode até colocar essa movimentação em risco, mas se as negociações avançarem, ele deve se filiar à sigla e levar aliados. Mas, como ficaria isso para a  história política do governador Paulo Hartung?
 
Nada contra o DEM, muito pelo contrário, é um partido que já faz parte da história política do Brasil, mas o perfil do governador Paulo Hartung combina com o DEM? Estaria mesmo disposto a essa guinada à direita, ou melhor, a admiti-la?
 
O Democratas é oriundo da Frente Liberal (PFL), que por sua vez foi uma dissidência do antigo Partido Democrático Social (PDS), sucessor da Aliança Renovadora Nacional e herdeiro ideológico da antiga União Democrática Nacional (UDN). A postura do partido, via de regra, é conservadora e radical de direita. 
 
Já o governador Paulo Hartung se orgulha em dizer que foi o primeiro presidente do Diretório Central dos Estudantes (DCE) da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes) e de ter participado, no final da década de 1970, da reestruturação da União Nacional dos Estudantes (UNE). Como deputado estadual participou da elaboração da Constituinte Estadual. Partidariamente, Hartung passou por várias siglas, mas nunca chegou tão perto da direita. 
 
Começou no PMDB, migrou para o PSDB, em 1988, depois para o PPS, em 1999, disputou o governo pelo PSB, partido ao qual se filiou em 2001, e retornou ao PMDB, em 2005. Ainda no ano passado, Hartung em entrevista, afirmou que sua linha ideológica atual seria a Social Democracia, defendida no Brasil pelo PSDB, mas não conseguiu retornar ao ninho tucano, como pretendia e hoje estaria se aproximando do DEM. 
 
É verdade também que Hartung já chegou a declarar que se pudesse não teria partido, mas assumir uma filiação no DEM cobraria do governador uma mudança dura de posição diante de seu eleitorado. Se bem que, embora pregue sempre um discurso social, sua política é cada vez mais liberal.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Só rabo preso

Se Majeski não conseguir acomodação para alçar voos mais altos em 2018, mercado já irá considerar Hartung reeleito no Estado. Assim, de mão beijada?

OPINIÃO
Piero Ruschi
Instituto Nacional Imoral da Mata Atlântica
O longo caminho até esse crime contra o patrimônio cultural foi repleto de ações tão indecorosas quanto seu indigno desfecho
Renata Oliveira
Hartung, o economista
O governador vem sendo incluído em uma casta de pensadores da economia brasileira; grupo arregimentado por Rodrigo Maia
JR Mignone
Radiamadores
Os radioamadores continuam na sua ação principal, aquela de ajudar, informar, localizar, conhecer e explorar as distâncias
Caetano Roque
Uma questão de adequação
A CUT capixaba tem que analisar onde está seu erro e como consertar a saída das ruas
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A árvore da via
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Só rabo preso

Parte dos tucanos quer Majeski como opositor de Hartung, mas PSDB não assume candidatura

Sejus rescinde contrato com empresa que forneceu comida imprópria a presos

Ministério Público arquiva inquérito contra ex-prefeito da Serra

Tribunal absolve funcionária pública acusada de acúmulo indevido de cargos