Seculo

 

Governo cancela prova para graduação de cabos da PM em cima da hora


07/08/2017 às 17:23
O cancelamento da Prova de Conhecimento Intelecto-Profissional (PCIP), para o quadro de acesso à graduação de cabos da Polícia Militar – que deveria ter sido realizada neste domingo (6) – repercutiu na sessão extraordinária da Assembleia Legislativa desta segunda-feira (7). A prova foi cancelada apenas três dias antes da realização, a despeito da preparação que os policiais vinham fazendo para melhorar a graduação na carreira.

O deputado estadual Sérgio Majeski (PSDB) lembrou que os policiais estavam preparados para fazer a prova e davam como certa a realização do exame que permitiria uma evolução na graduação desses profissionais.

O parlamentar também lembrou que, quando o Estado age desta forma, a segurança pública não ganha com a atitude, porque a realização da prova não se trata de um privilégio, mas de um direito adquirido pelos policiais militares, que têm a possibilidade de acesso a uma nova graduação, com novo patamar da carreira. “Quero registrar aqui minha indignação com o que foi feito mais uma vez e claramente no sentido de vingar-se da PM por aquilo que ocorreu em fevereiro”, disse Majeski, se referindo à paralisação do policiamento em fevereiro deste ano por 22 dias, em virtude do protesto de familiares dos policiais militares.

De acordo com o presidente da Associação de Cabos e Soldados do Estado (ACS/PMBM-ES), sargento Renato Martins Conceição, por mais que o governo afirmar que são medidas de reestruturação, não há mais como esconder o viés punitivo das ações. “Essa mudança afetou principalmente os policiais mais novos, esses tidos por muitos como os maiores responsáveis pela paralisação”, conta ele.

No entanto, o sargento aponta que a maior razão dos eventos de fevereiro foi a falta de diálogo e de valorização dos policiais militares, não a ação dos profissionais ou dos familiares.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Disputa indefinida

Hoje, a raia que tem a linha de chegada no Palácio Anchieta tem apenas dois competidores: PH e Rose. O campo de oposição às lideranças de perfil tradicional ainda está aberto

OPINIÃO
Editorial
Operação seletiva
Mandado de busca coletivo cumprido nesta quinta (17) em Jesus de Nazareth viola Estado Democrático de Direito
Renata Oliveira
A escolha de Sofia
Os prefeitos do Estado têm de escolher entre Rose de Freitas ou Paulo Hartung
JR Mignone
Radiamadores
Os radioamadores continuam na sua ação principal, aquela de ajudar, informar, localizar, conhecer e explorar as distâncias
Geraldo Hasse
Pedalando rumo ao Norte
Até quando os brasileiros se deixarão governar por quem não os representa?
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Sopa de Letrinhas
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Disputa indefinida

Mexer no PDU pode custar caro aos vereadores

À medida que a eleição se aproxima, perfil da equipe de Hartung se torna mais político

Justiça recebe ação penal contra ex-prefeito e vereadores de Barra de São Francisco

'Agricultura e cultura no nosso quilombo é a mesma coisa'