Seculo

 

Sem precedentes


07/08/2017 às 18:08
O caso da possível interferência de hackers russos nas eleições americanas abriu um precedente altamente perigoso. Relembrem que, após esse episódio, apareceram outros semelhantes, isto é, ataques a governos. No primeiro caso, a Rússia se eximiu dos ataques.
 
Embora ainda não tenha sido nada comprovado, o fato é que esse tipo de ação coloca em risco vários setores vitais de qualquer país, como o de comunicações, por exemplo, como já vimos os estragos do wikileaks. Existem outros, mas vamos nos ater aos da comunicação.
 
Emissoras de rádio e televisão são concessões do governo. Por esse motivo, aqui no Brasil, esses veículos são considerados de segurança nacional. O motivo disso seria de, por exemplo, as emissoras serem tomadas por antagonistas a regimes vigentes e conclamar o povo à revolução. É que elas não estão totalmente seguras na era digital. Todas as emissoras funcionam à base de dados de internet. Sistemas vulneráveis às intercepções de hackers. Não haveria antivírus ou outras barreiras de proteção para impedir.
 
Se eles interferiram em uma eleição de um país como os Estados Unidos ou bisbilhotaram o governo da Alemanha, o que eles não poderiam fazer entrando em uma programação de rádio ou televisão de grande audiência popular?
 
Só para considerar, é necessário rever muitas coisas nos dias atuais: leis, conceitos, pensamentos, atitudes, estudos. Tudo pode mudar de uma hora para outra sem que percebamos. Ou melhor, já mudou. Sem exageros.
 
PARABÓLICAS
 
A Antena 1 voltou para deleite dos que apreciam a boa música internacional (a nacional escolhida cairia bem). Parabéns Trés
 
Visitei o pessoal de Cachoeiro na companhia de Júlio (JPJ) que é o diretor do sistema sul da Rede Sim
 
Jorge Buery incansável na direção da Rádio ES, emissora oficial do governo. Saul Josias também atua na coordenação de jornalismo.
 
Recebemos a visita de Hélio Faria Junior, antigo companheiro da época da Tribuna, hoje piloto de helicóptero (ex-PF)
 
MENSAGEM FINAL
 
Há uma inocência na admiração: é a daquele a quem ainda não passou pela cabeça que também ele poderia um dia ser admirado. Friedrich Nietzsche

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Equilibrista

Reestruturação de Luciano Rezende joga luz, mais uma vez, na delimitação de espaços de aliados da linha de frente, Gandini e Sérgio de Sá

OPINIÃO
Editorial
Morta-viva
Enfim, cumpre-se o destino óbvio no País das relações promíscuas: a Samarco/Vale-BHP tem as primeiras licenças ambientais para voltar a operar
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Roberto Junquilho
A política e os poker face
Transferência de atribuições de César Colnago deixa o terreno limpo para movimentações de 2018
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Destino e acaso

A política e os poker face

Deputados querem explicações do secretário de Meio Ambiente sobre licenças à ETE da Vale

Equilibrista

Governo reduz atribuições de Colnago e cria sistema de políticas sobre drogas