Seculo

 

Pessoas com deficiência estudam ação na Justiça para garantir Porta a Porta


11/08/2017 às 13:31
O presidente do Movimento Organizado de Valorização da Acessibilidade (Mova), José Olympio Rangel Barreto, estuda ingressar na Justiça contra a falta de garantia à manutenção do Porta a Porta, programa municipal de transporte de pessoas com deficiência. Na última terça-feira (8), a Câmara de Vitória aprovou em segundo turno o projeto de Emenda à Lei Orgânica, de autoria do prefeito Luciano Rezende (PPS), que autoriza a integração do transporte municipal ao Sistema Transcol. 
O projeto, no entanto, não garante a manutenção do Porta a Porta. “Nós vamos esperar as coisas acontecerem e tomar as providências judiciais cabíveis para que não ocorra essa integração”, explica Olympio, que é autor de uma ação na Justiça que culminou com sentença, proferida em maio, contra a Prefeitura de Vitória determinando a efetivação de melhorias no programa. 
 
Entre elas, incremento de oito veículos à frota e agendamento mínimo de dois dias, incluindo dias úteis, feriados, pontos facultativos e finais de semana. A prefeitura, contudo, ignora a decisão. Hoje cerca de 400 pessoas estão na fila de espera para a utilização do Porta a Porta. A prefeitura se esquiva de melhorar o programa e sustenta a integração com o Transcol com o mesmo argumento: a crise do sistema municipal, no entanto ainda não comprovada em números ou dados.
 
Olympio rejeita a argumentação dos vereadores da base do prefeito Luciano Rezende segundo a qual o Porta a Porta não será extinto se efetivada a integração. 
 
“No tocante à parte de acessibilidade, não confiamos em ninguém, pois com um decreto de 2004 [que estabelece normas e critérios para a promoção da acessibilidade] para que tudo fosse plenamente acessível, é nítido e notório que a sociedade não quer a inclusão da pessoa com deficiência. Nem a Câmara de Vitória é acessível. Se os próprios vereadores não fazem o dever de casa, como acham que vão garantir o dever de casa de companheiros e de outros?”, dispara.
 
A perspectiva do presidente do Mova é pessimista em relação ao Porta a Porta caso a integração seja consumada. “Não acredito que o governo do Estado vai querer pegar esse pepino”, diz. Por outro lado, ele na justiça e promete galar até as últimas instâncias judiciais para defender o programa. 
 
“Temos várias leis a nosso favor, dentre tantas de pessoa com deficiência. Ainda temos o Código de Defesa do Consumidor e acima de tudo a nossa Convenção Internacional com peso de Emenda Constitucional. Acredito que nem o Supremo Tribunal Federal nos condena. Pelo contrário, nos apoiará caso necessitemos de ir às ultimas instâncias judiciais”.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Bicho-papão

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento