Seculo

 

Justiça nega pedido de relaxamento da prisão de Capitão Assumção


11/08/2017 às 16:31
O juiz da Vara de Auditoria Militar, Getúlio Marcos Pereira das Neves, negou pedido de relaxamento da prisão ao capitão da PM Lucínio Assumção, preso no Quartel do Comando Geral (QCG), em Maruípe, Vitória, desde fevereiro deste ano. O militar foi preso acusado de participação no movimento de familiares de policiais militares que paralisou o policiamento ostensivo por 22 dias em fevereiro.

Junto com o soldado Nero Walker da Silva Soares, preso em junho deste ano, o capitão é o único que ainda está preso em regime fechado acusado de participação no movimento.

A decisão do juiz considera que, além das ações a que já responde, ao militar também é imputada a acusação de danos às instalações do QCG e a prática de violência contra militar em serviço. Ele alegou que as notícias dando conta de que o capitão não se adequa à regras de hierarquia e disciplina internas da corporação - desrespeitando-a , em tese, no recinto do próprio Presídio Militar –, recomendam a manutenção da prisão.

Visitas

Até mesmo as visitas ao capitão Assumção chegaram a ser prejudicadas neste período em que ele se encontra preso. A mulher do militar, que reside em Ecoporanga, no noroeste do Estado, esteve no QCG no fim de julho para visitar o marido quando, ao tentar acesso ao quartel, foi informada pelo sargento que fazia a triagem dos visitantes que não poderia entrar por uma pane no computador que teria a lista de autorizações para visita.

Na ocasião, a Associação de Cabos e Soldados do Estado (ACS/PMBM-ES) apontou que a privação de visitas é temerária, já que é o momento de o militar aliviar o sofrimento e a tensão por conta da situação.  

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Bicho-papão

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento