Seculo

 

Serra: marcada reintegração de posse contra Ocupação Bela Vista


12/08/2017 às 18:05
Uma ação de reintegração de posse está marcada a próxima terça-feira (15) contra a Ocupação Bela Vista, em Nova Almeida, na Serra. O terreno, localizado às margens da rodovia ES-010, abriga cerca de 350 famílias, formada na maioria por homens e mulheres desempregados, sem condições de pagar aluguel. “É muita angústia e tristeza. A gente não sabe ode colocar essas famílias, que não têm para onde ir”, diz a ocupante Marluce Abade.
 
O terreno, amplo e abandonado de propriedade particular, cumpria uma função que tantos terrenos igualmente amplos e abandonados cumprem na Grande Vitória: nenhuma. A área, explica Marluce, servia apenas para descarte de lixo quando cerca de 54  famílias chegaram ao local em fevereiro deste ano. Mas o loteamento realizado pela ocupação implantou áreas de escola, centro comunitário e lazer no terreno. Famílias cultivam horta na terra.
 
Após fevereiro, a ocupação amargou uma primeira ação de reintegração de posse em maio. As famílias, no entanto, voltaram ao local no mesmo mês. “É uma injustiça a terra ficar parada, enquanto tem tanta gente sem moradia. E aqui temos cadeirantes e crianças e adultos especiais”, diz Marluce. 
 
Ela mora em Jacaraípe com quatro filhos e paga R$ 750 de aluguel. Trabalhava como assistente de educação infantil numa escola particular em Vitória. Mas está desempregada há dois anos. Hoje ela e os filhos vivem para honrar o aluguel. A ocupação virou uma chance de melhorar a vida. 
 
A Prefeitura da Serra, conta a ocupante, não deu apoio para as famílias. “A gente não teve apoio nenhum. Em uma reunião com a Polícia Militar para discutir a reintegração, a prefeitura não ofereceu nada para a gente”, diz. A indiferença da gestão Audifax Barcelos (PSB) se repetiu nesta sexta-feira (11), quando houve nova reunião com representantes do poder municipal. “Ele disse que ia ver o que poderia fazer”, afirma Marluce.
 
É a segunda reintegração de posse contra movimentos de luta por moradia em menos de um mês na Grande Vitória. Uma ação foi executada em 23 de julho contra 150 famílias da Ocupação Chico Prego no antigo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI), no Centro de Vitória.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Só rabo preso

Se Majeski não conseguir acomodação para alçar voos mais altos em 2018, mercado já irá considerar Hartung reeleito no Estado. Assim, de mão beijada?

OPINIÃO
Piero Ruschi
Instituto Nacional Imoral da Mata Atlântica
O longo caminho até esse crime contra o patrimônio cultural foi repleto de ações tão indecorosas quanto seu indigno desfecho
Renata Oliveira
Hartung, o economista
O governador vem sendo incluído em uma casta de pensadores da economia brasileira; grupo arregimentado por Rodrigo Maia
JR Mignone
Radiamadores
Os radioamadores continuam na sua ação principal, aquela de ajudar, informar, localizar, conhecer e explorar as distâncias
Caetano Roque
Uma questão de adequação
A CUT capixaba tem que analisar onde está seu erro e como consertar a saída das ruas
BLOGS
Blog do Phil

Phil Palma

Um homem nu.
Flânerie

Manuela Neves

Sizino, o pioneiro
Panorama Atual

Roberto Junquilho

A Força Nacional e o marketing de uma falsa segurança
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

A árvore da via
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Acusado de 'rachid' e ameaça, assessor especial é exonerado da Casa Civil

Só rabo preso

Parte dos tucanos quer Majeski como opositor de Hartung, mas PSDB não assume candidatura

Sejus rescinde contrato com empresa que forneceu comida imprópria a presos

Ministério Público arquiva inquérito contra ex-prefeito da Serra