Seculo

 

Serra: marcada reintegração de posse contra Ocupação Bela Vista


12/08/2017 às 18:05
Uma ação de reintegração de posse está marcada a próxima terça-feira (15) contra a Ocupação Bela Vista, em Nova Almeida, na Serra. O terreno, localizado às margens da rodovia ES-010, abriga cerca de 350 famílias, formada na maioria por homens e mulheres desempregados, sem condições de pagar aluguel. “É muita angústia e tristeza. A gente não sabe ode colocar essas famílias, que não têm para onde ir”, diz a ocupante Marluce Abade.
 
O terreno, amplo e abandonado de propriedade particular, cumpria uma função que tantos terrenos igualmente amplos e abandonados cumprem na Grande Vitória: nenhuma. A área, explica Marluce, servia apenas para descarte de lixo quando cerca de 54  famílias chegaram ao local em fevereiro deste ano. Mas o loteamento realizado pela ocupação implantou áreas de escola, centro comunitário e lazer no terreno. Famílias cultivam horta na terra.
 
Após fevereiro, a ocupação amargou uma primeira ação de reintegração de posse em maio. As famílias, no entanto, voltaram ao local no mesmo mês. “É uma injustiça a terra ficar parada, enquanto tem tanta gente sem moradia. E aqui temos cadeirantes e crianças e adultos especiais”, diz Marluce. 
 
Ela mora em Jacaraípe com quatro filhos e paga R$ 750 de aluguel. Trabalhava como assistente de educação infantil numa escola particular em Vitória. Mas está desempregada há dois anos. Hoje ela e os filhos vivem para honrar o aluguel. A ocupação virou uma chance de melhorar a vida. 
 
A Prefeitura da Serra, conta a ocupante, não deu apoio para as famílias. “A gente não teve apoio nenhum. Em uma reunião com a Polícia Militar para discutir a reintegração, a prefeitura não ofereceu nada para a gente”, diz. A indiferença da gestão Audifax Barcelos (PSB) se repetiu nesta sexta-feira (11), quando houve nova reunião com representantes do poder municipal. “Ele disse que ia ver o que poderia fazer”, afirma Marluce.
 
É a segunda reintegração de posse contra movimentos de luta por moradia em menos de um mês na Grande Vitória. Uma ação foi executada em 23 de julho contra 150 famílias da Ocupação Chico Prego no antigo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI), no Centro de Vitória.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Bicho-papão
O ajuste fiscal de Paulo Hartung precisa do exemplo do Rio de Janeiro tanto para cortar quanto para supervalorizar a liberação de recursos
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Caetano Roque
Pressão neles
O movimento sindical deve conscientizar o trabalhador sobre quem estará na disputa do próximo ano contra ele
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Bicho-papão

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento