Seculo

 

Audiência pública discute instalação de Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil em Cariacica


13/08/2017 às 18:51
Entre novembro de 2015 e novembro de 2016, foram realizados 716 encaminhamentos de crianças e adolescentes de Cariacica, que sofrem de transtorno mental, para unidades de saúde especializadas. Esse número leva em conta apenas os pedidos realizados pelas unidades socioeducativas, abrigos e Conselhos Tutelares do município. Os dados são dos Defensores Públicos Thaiz Onofre e Paulo Antônio dos Santos, do Núcleo da Infância e Juventude.
 
Devido à urgência da instalação de um Centro de Atenção Psicossocial Infanto-Juvenil (CAPSi)  em Cariacica, a Defensoria Pública do Estado (DPES) vai organizar uma audiência pública sobre o assunto na próxima quarta-feira (16). O encontro será realizado no Núcleo de Atendimento da Defensoria, no bairro de Campo Grande. As inscrições serão realizadas no próprio dia e local do encontro.
 
O número de encaminhamentos demonstra a necessidade de um serviço especializado para crianças e adolescentes neste município da Grande Vitória. Hoje o serviço é prestado pelo CAPSi, que está presente em apenas duas cidades capixabas, em Vitória e Serra.
 
A Defensoria espera que estejam presentes na audiência coletivos, fóruns, órgãos e entidades estaduais e municipais com atividades ligadas à promoção de direitos de crianças e adolescentes; além da população local, especialistas e estudiosos nas áreas de saúde mental e psicossocial de crianças e adolescentes.
 
A audiência tem a intenção de colher contribuições desse público e também pretende informar sobre a importância do centro para o município. O CAPSi realiza o acolhimento, tratamento e reinserção social de crianças e adolescentes, com idade entre zero e 18 anos, que tenham transtornos mentais graves e persistentes.
 
Neste caso, enquadram-se pessoas com algum comprometimento psíquico, como autismo, psicoses e neuroses graves; aquelas com necessidades decorrentes do uso de drogas; e todos que, por sua condição, estão impossibilitados de estabelecer e manter laços sociais.
 
Cabe aos centros diminuir e evitar internações psiquiátricas e se articular com a rede de serviços da comunidade de modo a favorecer a reinserção social.
 
Em julho deste ano, foi inaugurado uma unidade do CAPSi no município de Serra, o segundo do Estado. O primeiro CAPSi capixaba foi inaugurado em setembro de 2007, em Vitória. No Brasil, existem 196 unidades, segundo o site “Observatório Crack”, do Portal Brasil do governo federal.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Próximos capítulos

Com Colnago no comando, dá para imaginar como ficaria o PSDB em 2018, inserido no projeto de Hartung...mas e se Max Filho levasse o pleito, como seria a relação do partido com o governador?

OPINIÃO
Renata Oliveira
Uma nova bandeira se ergue
O programa de combate à violência contra a mulher leva o governador Paulo Hartung a nova narrativa para 2018
Gustavo Bastos
O verão do amor e o movimento hippie
O que representava o movimento hippie como tal era a utopia
Geraldo Hasse
As abelhas e o Agro
Alguns líderes se dão conta da mútua dependência entre animais e plantas
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Próximos capítulos

Conselho de Ética libera Colnago para disputar a presidência do PSDB

Tribunal de Justiça mantém bloqueio dos bens de ex-prefeito de Aracruz

Programação cultural do fim de semana

Avenida fica sem semáforo, pedestres ficam a perigo e a Prefeitura de Vitória só assiste