Seculo

 

Mãe do soldado Nero Soares relata condições da prisão do militar


01/09/2017 às 14:36
Preso desde 16 de junho no Quartel do Comando Geral (QCG) da Polícia Militar, em Maruípe, Vitória, o soldado Nero Walker Soares da Silva tem contra ele apenas a acusação de ter feito postagens no Facebook interpretadas pelo Comando da Polícia Militar como perturbação da ordem. As condições da prisão do soldado, assim como acontece no sistema prisional, são precárias.

À Associação de Cabos e Soldados do Estado (ACS/PMBM-ES), a mãe de Nero, Sandra Regina Lima Rocha Vieira, relatou como vem sendo o período em que o filho permanece preso. Segundo Sandra, a prisão de Nero foi, desde o cumprimento do mandado de prisão, violenta.

Ela contou que o filho foi jogado na viatura algemado, como se fosse um bandido perigoso e, em vez de ser levado para o Hospital da Polícia Militar, foi para o Hospital Estadual de Atenção Clínica (Heac), conhecido como Adauto Botelho, e foi sedado. No local, segundo a mãe, ele foi amarrado pelas pernas e braços com lençois, além do peito, de forma tão apertada que ele mal conseguia respirar e foi desta forma que ele foi interrogado.

Ela atribui o surto que o soldado teve, dias depois da prisão, ao fato em si e a truculência do governo.

Sandra Regina também apontou que, antes de ser preso, o soldado estava afastado das atividades para tratamento psiquiátrico e já vinha sendo investigado. A família via viaturas descaracterizadas com policiais à paisana fazendo fotos da casa do soldado e monitorando a movimentação da residência de Nero. Ela acredita que, como não conseguiram atribuir nenhum crime ao filho, o acusaram pelas postagens no Facebook. Ela questionou o fato de ele ter sido preso por indisciplina sendo que estava “baixado”.

A situação da cela do soldado também foi relatada pela mãe do soldado. Ele divide cela com outros três militares. As condições, segundo a mão do PM, são deploráveis. O esgoto sanitário corre pelo chão e são os próprios militares os responsáveis por limpar a água pode, com sacolas nos pés e nas mãos. Sandra teme que o filho e os outros militares se contaminem com o esgoto.

Sumário

O sumário de acusação do soldado Nero Soares foi marcado para o dia 11 de setembro. Ele  foi preso em 16 de junho e transmitiu pela internet o momento do cumprimento do mandado de prisão.

O soldado é conhecido on-line por fazer apontamentos bem-humorados sobre a realidade de ser um praça no Estado, além de denunciar excessos contra policiais ocorridos durante o movimento dos familiares de policiais militares em fevereiro deste ano, que deixou o Estado sem policiamento ostensivo por 22 dias. Ele denunciou, na época, que policiais estavam dando entrada no Hospital da Polícia Militar (HPM) com problemas psicológicos pela pressão sofrida para voltarem às ruas sem garantias de segurança.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Gandini e a máquina

Atual 'sacada' eleitoral de Fabrício Gandini é na área de segurança e com reforço de comitiva da prefeitura, onde até outro dia era o ''supersecretário''

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Agricultores orgânicos de Santa Maria de Jetibá e de Linz organizam intercâmbio

Ministro do STF mantém afastamento do prefeito de Itapemirim

MPF quer que motoristas multados tenham acesso às imagens das infrações

STJ concede habeas corpus para ortopedista preso em Lama Cirúrgica

Câmara de Vitória realiza a primeira de três audiências sobre Escola Sem Partido