Seculo

 

Assembleia mantém vetos do governo à Lei de Promoção de praças e oficiais


04/09/2017 às 19:16
A Assembleia Legislativa manteve o veto do governador Paulo Hartung (PMDB) a artigos da Lei Complementar 864/2017, a Lei de Promoção de Oficiais e Praças da Polícia Militar, na sessão ordinária desta segunda-feira (4). Apesar de as entidades que representam militares terem conseguido inserir emendas no Projeto de Lei Complementar (PLC) 21/2017, que foram aprovadas, os vetos miraram justamente nessas emendas.
 
Na sessão houve divergências de parlamentares que não concordavam com os vetos. O deputado Eustáquio de Freitas (PSB) sugeriu aguardar até o próximo ano para apreciar o veto, retardando o regime jurídico, já que o veto atinge uma conquista negociada, que foi o pouco que os militares conseguiram.
 
Os apelos não foram suficientes, e os vetos foram mantidos por 15 votos a favor a cinco contra, com uma abstenção.
 
O deputado Josias Da Vitória (PDT), que encaminhou voto pela derrubada do veto, disse que, caso fosse derrubado, o governador teria de refazer o erro que cometeu. Segundo ele, o governo viu que estava errando demais com o projeto, e acolheu as emendas das associações, através do deputado Gilsinho Lopes (PR) e, sem os vetos, o estrago seria menor.
 
Ele acrescentou que se a Casa aprovasse a derrubada do veto, o governo ia ter de fazer, no mínimo, justiça aos 282 soldados que estão esperando para serem promovidos a cabo.
 
O parlamentar disse, ainda, que o governador comete improbidade administrativa ao não cumprir a Lei de Promoção, já que a regra é de promoção automática em caso de surgimento de vagas.
 
O parágrafo 2º do artigo 103 da Lei Complementar 864/2017, era uma das emendas mais importantes, já que estabelecia uma regra de respeito aos militares, no que tange às promoções atrasadas, aplicando-se os preceitos da lei anterior.
 
O governador vetou o parágrafo alegando que todas as promoções foram regularizadas, quando há quase 700 promoções atrasadas. Além dos cabos, há mais de 470 promoções de sargentos atrasadas.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Cara e crachá

Uns publicaram vídeos e notas nas redes sociais, outros só notas, outros nada. Mas a CPI da Lava Jato continua na conta dos deputados arrependidos

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
Geraldo Hasse
Mundo velho sem catraca
Cinquenta anos depois, é possível fazer um curso técnico por correspondência via internet
Roberto Junquilho
Hartung, o suspense
O governador Paulo Hartung mantém o suspense e pode até não disputar a reeleição em 2018
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Uma revoada de colibris
MAIS LIDAS

Visita de interlocutores de Hartung a Rodrigo Maia sinaliza mudança de cenário

Juiz Leopoldo mais próximo de ir a Júri Popular por assassinato de Alexandre Martins

Contrato do governo do Estado com a Cetesb sobre poluição do ar continua sigiloso

Hartung, o suspense

LDO será votada na próxima segunda-feira na Assembleia