Seculo

 

Áreas de risco deverão ser delimitadas e sinalizadas


05/09/2017 às 16:05
A Câmara de Vila Velha aprovou projeto de lei que obriga o Poder Executivo a executar obras de delimitação e sinalização das Áreas de Risco Ambiental no município. A matéria foi votada em segunda discussão e já seguiu para sanção do prefeito Max Filho (PSDB). Segundo o projeto, são áreas de risco os locais que podem sofrer acidentes de grande proporção, que comprometa a população ou o ecossistema.
 
A autoria da matéria é de Patrícia Crizanto (PMB), vereadora com reduto eleitoral em Morro da Boa Vista, localidade da região de São Torquato que escapou por milagre de uma grande tragédia em janeiro de 2016. O rolamento de uma rocha gigante destruiu diversas casas, deixando cerca de mil pessoas desabrigados ou desalojados. Ninguém morreu.
 
Segundo o projeto, o Executivo deverá analisar e declarar os locais considerados áreas de risco. Comunidades organizadas, organizações não governamentais e a Defesa Civil poderão sugerir delimitação das áreas. 
 
Os locais deverão dispor de sinalização instalada no quilômetro anterior e posterior de sua extensão, as obras para minimizar os riscos de acidentes ambientais (amuradas de contenção, iluminação noturna, entre outros) e placas identificando o local, o perigo ambiental em potencial e a orientação do procedimento para avisar as autoridades responsáveis em caso de acidente. 
 
Em 2012, um trabalho de mapeamento feito pela Defesa Civil em parceria com o governo federal identificou pelo menos 17 áreas de risco ambiental no município: Mangal, Guaranhuns, Prainha da Glória, Parque da Manteigueira, Ataide, Aribiri, Zumbi dos Palmares, Santa Rita, Alecrim, Vila Garrido, Cobi de Cima, São Torquato, Sagrada Família, Pedra do Búzio, Ilha da Conceição, Rio Marinho e Morro do Moreno.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Agência Senado
Cotações

Apesar de já ter anunciado apoio a Majeski, sobem as apostas de que Max Filho poderá, mesmo, é fixar lugar no palanque de Rose

OPINIÃO
Piero Ruschi
Visita à coleção zoológica de Augusto Ruschi
Visitei a coleção zoológica criada por meu pai e seu túmulo na Estação Biológica. Por um lado, bom, por outro, angústia
Gustavo Bastos
Minha luta com o sol - Pentagrama - Parte I
''vi o sol inca ficar vermelho''
Wilson Márcio Depes
A Frente Ampla começou em Cachoeiro?
Município do sul do Estado mantém a falta de entressafra política
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Roberto Junquilho
Gestão de marca
Manter elos com redutos eleitorais faz a cabeça da classe política
Geraldo Hasse
Refém do Mercado
O País está preso ao neoliberalismo do tucano Pedro Parente, presidente da BR
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Arrogância também conta?
MAIS LIDAS

Especialista critica projeto Escola Sem Partido proposto por vereador de Vitória

TSE define quanto cada partido receberá do Fundo Eleitoral

Pesquisa de R$ 2 milhões financiada pela ArcelorMittal é aprovada em regime de urgência pela Ufes

Procons fiscalizam aumentos nos preços dos combustíveis em postos de Vitória e Serra

Trabalhadores e empresários da Construção Civil dão trégua de um mês para negociações