Seculo

 

'Não tem que se falar em aumento de pedágio, porque essa ponte já está paga', dispara deputado


05/09/2017 às 17:18
Na sessão desta terça-feira (5), o deputado estadual Euclério Sampaio (PDT) criticou as hipóteses de aumento de pedágio ou prorrogação do contrato de concessão para custear a estrutura de vidro para aumentar a segurança na Terceira Ponte. “O que tem que ser observado, senhores, são duas coisas. Primeiro, não tem que se falar em aumento de pedágio, porque essa ponte já está paga. E não tem que se falar em prorrogação de contrato porque isso é manobra para roubar o cidadão mais ainda”, disparou.
 
A Agência de Regulação dos Serviços Públicos do Espírito Santo (ARSP) apresentou nessa segunda (4) o resultado do estudo realizado pela concessionária Rodosol para evitar suicídios na ponte. O guarda-corpo, que hoje mede 1,20 metro, saltaria para 2,10 metros de altura. A Rodosol tem até 12 de outubro para apresentar projeto contendo todos os detalhes relativos à tecnologia empregada, cronograma de obras e custos respectivos.
 
O problema é o custeio da obra, estimada em R$ 16 milhões. A Arsp explicou que que o órgão a a Procuradoria-Geral do Estado (PGE) buscarão junto ao Poder Judiciário uma solução para cobrir o valor. Daí vieram as alternativas de reajuste tarifário ou prorrogação da concessão, consideradas à luz da Lei de Concessões, uma vez que o projeto não consta no contrato. 
 
Os processos judiciais que tratam da concessão também estão sendo considerados. Em 2014, o Ministério Público de Contas (MPC) apresentou pedido de suspensão cautelar do contrato de concessão com base nas conclusões do relatório que revelou um suposto desequilíbrio econômico-financeiro em favor da concessionária. 
 
No relatório final da auditoria, a área técnica apontou o ganho indevido de R$ 613 milhões em favor da empresa. A defesa da Rodosol nega as irregularidades.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Majeski deve bater asas
Pelo andar da carruagem da disputa pela presidência do PSDB estadual, a história do deputado com o partido caminha para um melancólico fim
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
Caetano Roque
Emprego de ficção
Diariamente vagas e mais vagas são prometidas nos jornais e onde está o sindicato para cobrar isso
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento

Ato público abre Semana Sem Petróleo no Espírito Santo