Seculo

 

Cuidado com os salvadores


06/09/2017 às 13:06
Em 1989, Fernando Collor de Mello disputou a eleição presidencial com o título de “Caçador de Marajás”. Isso porque ele vinha de um bem-avaliado governo à frente do estado de Alagoas, em que empreendeu estrategicamente um combate a alguns funcionários públicos que recebiam salários altos. 
 
Isso aliado à boa pinta criou um personagem que o conduziu à Presidência da República. O desfecho da história não precisa ser lembrado. Também foram personagens criados no imaginário eleitoral as figuras dos ex-presidentes Fernando Henrique Cardoso, como o acadêmico em condições de salvar a política pelo conhecimento intelectual. E do presidente Lula, como o homem da justiça social e assistencialismo. Nenhum deles salvou a pátria. 
 
A coluna não quer fazer qualquer tipo de comparação entre a figura de Fernando Collor e a do governador Paulo Hartung, até porque não há politicamente semelhanças entre as suas atuações. Mas o episódio de Collor e da construção de sua personagem lembram o que está sendo movimentado no cenário atual. 
 
Hartung vende para a imprensa nacional, por meio de uma bem paga assessoria de comunicação externa, a ideia de que o Espírito Santo é um exemplo de gestão. Um discurso extremamente coerente para o momento político do País. Olhando para o exemplo desastroso do vizinho Rio de Janeiro, o governo Paulo Hartung consegue transformar a obrigação do pagamento em dia em uma grande vantagem, o que na verdade, não é. 
 
O retrospecto da gestão no Estado não tem nada de maravilhoso, principalmente quando se olham os índices sociais do Estado, sobre a violência, o número de alunos fora da escola, a situação dos hospitais. Mas para inglês ver, a coisa está boa. Ainda mais com a ajudinha de uma boa assessoria. 
 
De qualquer forma, o personagem do homem público responsável e da salvação da política pela política está criado. Resta saber se essa projeção sobrevive até o processo eleitoral do próximo ano. 
 
Fragmentos:
 
1 – Com a aproximação de Hartung e do ex-ministro Joaquim Barbosa, hoje o Estado tem duas lideranças na espera de uma composição presidencial. Afinal, o senador Magno Malta (PR) também pleiteia a vaga de vice no palanque de Jair Bolsonaro (PSC-RJ). Quem ganha?
 
2 – Dificilmente Hartung se filiaria ao PSB para uma composição com Joaquim Barbosa, que, esse sim, é objeto de desejo do ninho da pomba. Uma chapa puro sangue a Presidência não seria uma boa ideia para a disputa. 
 
3 – Os deputados estaduais que estão rodando com o governador Estado adentro e que tanto defendem o governo Paulo Hartung vão ficar amparados se ele disputar a vice-presidência?

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem dá mais?

Enquanto o mercado político se divide cada vez mais entre o bloco palaciano e o puxado por Casagrande, Audifax segue com acenos para o lado que mais convém

OPINIÃO
Editorial
Castigada seja a hipocrisia!
Ideal, mesmo, seria ver tamanha indignação dos deputados estaduais no debate sobre nudez artística em casos reais de atentado à paciência da sociedade
Piero Ruschi
A decadência da celulose
O plantio de eucalipto destinado à produção de celulose no Estado sofrerá reduções extremamente positivas ao capixaba
Gustavo Bastos
Conto carnavalesco
''Qual é o sentido do carnaval para você?''
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
Hora do plano B
Os planos de Hartung e Colnago retornam à estaca zero com a saída de Luiz Paulo do PSDB
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Castigada seja a hipocrisia!

Quem dá mais?

Polícia Militar tenta calar cabos e soldados após publicações na internet

Ricardo Ferraço ensaia chapa casada ao Senado com Amaro Neto

Estudantes reagem contra manutenção do reajuste na passagem de ônibus