Seculo

 

ANTT vai cobrar estudos da ECO 101 para readequação do contrato


06/09/2017 às 15:23
Em reunião nessa terça-feira (5), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou à Comissão Externa de Fiscalização da BR-101 da Câmara dos Deputados que vai cobrar da ECO 101 estudos para a readequação do contrato de concessão. A empresa anunciou, em julho, que desistiria das obras de duplicação da rodovia e, junto, apresentou um plano de revisão do contrato. 
 
A agência informou, ainda, que rejeitou um primeiro estudo apresentado pela empresa por considerá-lo insuficiente quanto ao planejamento na escala de tempo e às informações de pedágio. A agência aguarda uma proposta da ECO 101 considerando o cumprimento de toda a duplicação e a edição da medida provisória pelo Governo Federal alargando o prazo de revisão de cronograma de obras de cinco para 14 anos.
 
As propostas de duplicação parcial e terceiras faixas, que provocaram ampla rejeição no estado, também serão consideradas. 
 
“Temos uma nova reunião com a ANTT, ainda a ser agendada, para saber se a empresa cumpriu o solicitado e conhecer a proposta mais adequada na avaliação da agência. O importante, para nós, é que o usuário não seja ainda mais prejudicado pelos aumentos de pedágio sem que as obras saiam efetivamente do papel”, destacou o coordenador da comissão, deputado federal Marcus Vicente (PP).
 
A empresa põe a culpa a crise econômica nacional e capixaba pelo atraso nas obras. Em mais de uma ocasião, representantes da ECO 101 destacaram que a estiagem de 2016, que afetou a agricultura, o fim do Fundap e a paralisação da Samarco, junto com o cenário de recessão nacional, abalaram a receita da concessionária, que registrou redução de 18% no tráfego da rodovia entre 2014 e 2016.
 
A empresa culpa também a lentidão do processo de licenciamento ambiental e problemas com desapropriações e desocupações das faixas de domínio.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Precipitou-se

Com um olho em 2018 e outro em 2020, Luciano Rezende antecipou o processo eleitoral, mas esqueceu a Lava Jato. Aí mora o problema.

OPINIÃO
Renata Oliveira
Majeski deve bater asas
Pelo andar da carruagem da disputa pela presidência do PSDB estadual, a história do deputado com o partido caminha para um melancólico fim
JR Mignone
Qual rádio ouviria hoje?
Sinceramente, não saberia explicar que tipo de rádio eu ouviria hoje, isto é, que me motivaria a ligar o botão para ouvi-la: uma de notícia ou uma só de música selecionada
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
Caetano Roque
Emprego de ficção
Diariamente vagas e mais vagas são prometidas nos jornais e onde está o sindicato para cobrar isso
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Subseção da OAB-ES cobra esclarecimento sobre atuação de Homero Mafra na defesa de acusado

Posse de tucano no Turismo é demonstração interna de força de Colnago

Justiça Federal determina que 14 municípios adotem ponto eletrônico para médicos e dentistas

Dary Pagung vai fechar a porta para emendas de deputados no orçamento

Ato público abre Semana Sem Petróleo no Espírito Santo