Seculo

 

ANTT vai cobrar estudos da ECO 101 para readequação do contrato


06/09/2017 às 15:23
Em reunião nessa terça-feira (5), a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) informou à Comissão Externa de Fiscalização da BR-101 da Câmara dos Deputados que vai cobrar da ECO 101 estudos para a readequação do contrato de concessão. A empresa anunciou, em julho, que desistiria das obras de duplicação da rodovia e, junto, apresentou um plano de revisão do contrato. 
 
A agência informou, ainda, que rejeitou um primeiro estudo apresentado pela empresa por considerá-lo insuficiente quanto ao planejamento na escala de tempo e às informações de pedágio. A agência aguarda uma proposta da ECO 101 considerando o cumprimento de toda a duplicação e a edição da medida provisória pelo Governo Federal alargando o prazo de revisão de cronograma de obras de cinco para 14 anos.
 
As propostas de duplicação parcial e terceiras faixas, que provocaram ampla rejeição no estado, também serão consideradas. 
 
“Temos uma nova reunião com a ANTT, ainda a ser agendada, para saber se a empresa cumpriu o solicitado e conhecer a proposta mais adequada na avaliação da agência. O importante, para nós, é que o usuário não seja ainda mais prejudicado pelos aumentos de pedágio sem que as obras saiam efetivamente do papel”, destacou o coordenador da comissão, deputado federal Marcus Vicente (PP).
 
A empresa põe a culpa a crise econômica nacional e capixaba pelo atraso nas obras. Em mais de uma ocasião, representantes da ECO 101 destacaram que a estiagem de 2016, que afetou a agricultura, o fim do Fundap e a paralisação da Samarco, junto com o cenário de recessão nacional, abalaram a receita da concessionária, que registrou redução de 18% no tráfego da rodovia entre 2014 e 2016.
 
A empresa culpa também a lentidão do processo de licenciamento ambiental e problemas com desapropriações e desocupações das faixas de domínio.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Tabuleiro de 2018

Ele já negou intenção de deixar o PT ou mudanças de planos, mas movimentações de Givaldo continuam chamando atenção do mercado político

OPINIÃO
Editorial
Fosso social
No Espírito Santo, população negra é mais vulnerável à violência, é maioria no sistema carcerário e nas filas de desempregados
Renata Oliveira
Solidão sem fim
A oposição de Majeski na Assembleia não encontra coro entre os pares, nem no grupo arredio
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Caetano Roque
A força da CUT
É hora de a Central assumir sua função de agregadora dos trabalhadores e das bandeiras de luta
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

'Orgânico não tem que ser caro'

Tabuleiro de 2018

Conselheiro José Antônio Pimentel vira réu em ação penal por corrupção

Eleição da nacional alimenta divisão no PSDB capixaba

Cariacica pode ter redistribuição de votos para disputa eleitoral de 2018