Seculo

 

Sem documentação correta, municípios podem perder emendas


07/09/2017 às 09:36

Os deputados estaduais estão enfrentando uma dificuldade a mais para entregar as emendas em suas bases. É a falta de documentos necessários em algumas prefeituras para a liberação dos recursos. Vários municípios vêm enfrentando dificuldades para habilitarem-se a receber os recursos do governo, pela dificuldade de obtenção da Certidão de Registro de Cadastro de Convênios (CRCC).

Em alguns casos, inclusive, há municípios em que os convênios estão suspensos, com medições já executadas, mas os pagamentos não podem ser efetuados por  ausência da documentação necessária.

Uma das deputadas recordistas em emendas empenhadas com o governo do Estado, Raquel Lessa (SD) percebe esse problema na execução das verbas e propõe como solução que as prefeituras com os recursos presos possam recorrer ao Termo de Ajuste de gestão (TAG), instituído pela Lei Complementar 835/2016, para facilitar a liberação dos recursos.

A lei, aprovada no final do ano passado, acrescenta dispositivos ao art. 1º da Lei Complementar nº 621, de 8 de março de 2012 - Lei Orgânica do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCEES) - instituindo o  TAG.

O procedimento permite firmar, com os Poderes, órgãos ou entidades sujeitos à sua jurisdição, Termo de Ajustamento de Gestão mediante proposta de seu presidente, relatores ou procurador geral de Contas e aprovação do Tribunal Pleno, visando regularizar atos e procedimentos, nos termos da norma legal e da decisão do Tribunal.

Para isso, é necessária a identificação precisa da obrigação determinada e do Poder, órgão ou entidade responsável pelo seu cumprimento. Também é preciso fixar o prazo de até 24  meses para o cumprimento da obrigação e comprovação junto ao Tribunal de Contas, além da adesão de todos os signatários do Termo e as sanções em caso de descumprimento do acordo.

 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
E o Homero, hein?

Defender o ex-marido da médica Milena Gottardi deve custar profundos arranhões a Homero Mafra

OPINIÃO
Editorial
Um Estado que mata suas mulheres
Crime da médica Milena Gottardi chama atenção para os casos de feminicídios, que fazem do ES um dos estados mais violentos do País para as mulheres
Piero Ruschi
ES: um inferno promissor economicamente moldado
Discursos empresariais e políticos são carregados de conotações sustentáveis, mas a verdadeira sustentabilidade não está incluída no planejamento econômico
Renata Oliveira
PSDB repete PT
A possibilidade de uma manobra no ninho tucano para eleger quem Hartung quer lembra a eleição do PT no inicio do ano
Gustavo Bastos
O Diabo é o pai do rock
Um fenômeno que envolve satanismo no rock e na música é a prática de rodar os discos ao contrário
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

PSDB repete PT

A doença da intolerância

Governo nomeia 30 auditores fiscais do concurso de 2013

E o Homero, hein?

Projeto revive o Melpômene, um dos teatros mais importantes da história capixaba