Seculo

 

Sindicato denuncia Caixa Econômica por adotar jornada flexível


10/09/2017 às 18:38
Descumprindo o Acordo Coletivo de Trabalho, a Caixa Econômica Federal começou a implementar nas agências e departamentos a jornada flexível para todos os empregados, se recusando a fazer o pagamento das horas extras. A prática foi verificada no fechamento dos contracheques de setembro em várias agências do Espírito Santo. O Sindicato dos Bancários do Estado (Sindibancários-ES) alerta que medida é ilegal e orienta bancários a não assinarem o ponto cujo registro for feito como flexível.

A entidade vai colher as informações necessárias para entrar com ação na Justiça e cobrar o cumprimento da jornada de trabalho, bem como o pagamento devido das horas extraordinárias.

O banco começou a fazer em agosto a alteração do tipo de jornada dos empregados no Sistema de Ponto Eletrônico (Sipon), substituindo a jornada rígida pela flexível, mas ainda sem aplicar a mudança. Com a alteração, bancários que tiverem a jornada extrapolada, ao invés de terem a opção de receber o pagamento em dinheiro, terão as horas extras necessariamente compensadas.

O Acordo Coletivo da Caixa determina o pagamento de 50% das horas extras e a compensação do restante, no mês subsequente ao da prestação das horas extraordinárias. Se não for compensado, o saldo de horas deve ser pago dentro do prazo previsto para a compensação. Para agências com até 20 empregados, é obrigatório o pagamento de 100% das horas extras, inclusive para tesoureiros.

Outras consequências

Lizandre Borges, diretora do Sindibancários, lembra que a flexibilização da jornada traz outras implicações, como a supressão da necessidade de novas contratações; adoecimento dos trabalhadores em função da jornada excessiva, além da obrigatoriedade de o empregado estar à disposição da empresa integralmente.

“Uma vez com a jornada flexível, o banco pode remanejar o início e o fim da jornada do empregado conforme seu interesse, deixando o funcionário praticamente à disposição da empresa. É inaceitável”, critica a diretora.

De acordo com a cláusula 23 do Acordo Coletivo de Trabalho 2016/2018, a jornada de trabalho na Caixa é de 6 horas diárias, contínuas, de segunda a sexta-feira, totalizando 30 horas semanais. As horas trabalhadas para além dessa determinação são registradas no Sipon, onde o trabalhador garante o registro das horas extraordinárias, cujos dados funcionais serão disponibilizados aos empregados.

A jornada rígida é o tipo de jornada cadastrada no Sipon automaticamente. Deve ser utilizada nas situações em que a atividade desempenhada requer que o empregado tenha um horário fixo a cumprir. Ao contrário disso, a jornada flexível, com apuração diária e semanal, deve ser utilizada nas situações em que a atividade desempenhada não requer início da jornada com horário rígido ou em regime de escala de revezamento. Pelas normas, a jornada flexível é aplicada apenas a gerentes gerais e superintendentes, que têm jornada livre e são liberados de registrar o ponto.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Tudo em casa

A eleição do PSDB capixaba acabou, mas não para o novo presidente do partido, César Colnago...

OPINIÃO
Editorial
'Caos' das artes
Previsão de gastos com Cais das Artes até 2018 daria para comprar 60 clubes iguais ao Saldanha da Gama
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
HH ganha força
O fortalecimento do presidenciável Luciano Huck influencia na escolha do governador Paulo Hartung, que tenta ser vice do apresentador
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Morre desembargador Carlos Henrique Rios do Amaral (1945-2017)

Município de Ibitirama é condenado a indenizar servidor vítima de assédio moral

Tudo em casa

Juiz eleitoral arquiva denúncia contra prefeito de Ponto Belo

Trabalhadores da Vale aprovam contraproposta para fechamento do acordo coletivo