Seculo

 

Prioridades


11/09/2017 às 12:02
Mais uma tragédia no trecho capixaba da BR-101 deixa estarrecida e indignada a classe política. Pela manhã, o governador Paulo Hartung (PMDB) pediu uma audiência com o presidente Michel Temer (PMDB) para discutir o assunto. Em mais uma reunião sobre o problema com o governo federal. Essa vai ser a segunda vez em dois meses que Hartung se encontra com o presidente para debater os graves acidentes na rodovia que está sob concessão. 
 
Nas redes sociais, também não falta indignação da classe política, sempre cobrando da concessionária, que se recusa a dar início às obras de duplicação da estrada. Mas não seria a hora de parar com o discurso, com os encontros e partir para o ataque mesmo. Será mesmo que abrir uma nova licitação agora é vantagem mesmo? 
 
Será que se houvesse de fato uma união das forças políticas do Estado em prol de um propósito comum não seria mais vantajoso. Mas quando a gente recorda os encontros separados com os representantes do governo federal no Estado, percebe-se que a prioridade não parece ser essa. 
 
Cada um puxa para si o debate, mas sem conseguir de fato uma solução, o que torna o discurso redundante e inócuo. Enquanto isso, as tragédias continuam acontecendo, acrescentando mais medo e impotência à população que na verdade paga por tudo isso, sendo a rodovia pedagiada ou não. 
 
É preciso ampliar o olhar sobre a rodovia da morte. Além do péssimo estado da via, há ainda um desfile de imprudências e desmandos, desde o peso das carretas que circulam pelo Estado, que tem fiscalização falha até a polêmica do posto fantasma de Mimoso do Sul. 
 
A rodovia é federal, não cabe o controle do Estado, mas em um Estado que fala tanto em retomada da unanimidade, da busca da união das forças políticas, não poderia canalizar essa energia para algo e favor da solução dos gargalos do Estado? 
 
Fragmentos:
 
1 – Diante do abandono dos prefeitos da Grande Vitória em tomarem a frente na discussão da Região Metropolitana, quem acabou surfando nesse debate foi o secretário de Desenvolvimento Urbano, Rodney Miranda (DEM), que tem comandado os debates.
 
2 – Somando-se a isso a indisposição do demista com seu sucessor na prefeitura de Vila Velha, Max Filho (PSDB), observa-se a criação de um projeto visando o seu retorno à disputa municipal em 2020. Lembrando que Rodney foi bem votado na disputa de 2016. Ficou em terceiro.
 
3 – Mas, antes disso, Rodney tem a eleição de 2018 pela frente e também tem se movimentado Estado adentro no sentido de aumentar seu capital político. Embora não incomode, ainda, os deputados estaduais, é outra liderança da equipe de Hartung que tem se movimentado intensamente pelo Estado.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Tudo em casa

A eleição do PSDB capixaba acabou, mas não para o novo presidente do partido, César Colnago...

OPINIÃO
Editorial
'Caos' das artes
Previsão de gastos com Cais das Artes até 2018 daria para comprar 60 clubes iguais ao Saldanha da Gama
Piero Ruschi
Perseguição à honra de Ruschi
Infelizmente, de nada valeram meus 14 anos de contribuição mediante a minha postura de defender o Museu Mello Leitão, criado por meu pai
Renata Oliveira
HH ganha força
O fortalecimento do presidenciável Luciano Huck influencia na escolha do governador Paulo Hartung, que tenta ser vice do apresentador
Gustavo Bastos
Bancas de jornal
A banca de jornal, hoje, é um mundo que tem tudo
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Morre desembargador Carlos Henrique Rios do Amaral (1945-2017)

Município de Ibitirama é condenado a indenizar servidor vítima de assédio moral

Tudo em casa

Juiz eleitoral arquiva denúncia contra prefeito de Ponto Belo

Trabalhadores da Vale aprovam contraproposta para fechamento do acordo coletivo