Seculo

 

Movimento oculto


12/09/2017 às 11:09
Um movimento dentro da área da Arcelor Mittal paralisou as atividades durante toda a manhã dessa segunda-feira (11). O movimento foi coordenado supostamente pelo Sindicato da Construção Civil (Sintraconst). Supostamente, porque o sindicato não assume a ação. Uma estratégia nova que causa surpresa a quem acompanha a história do movimento sindical. 
 
Diante do desgaste do movimento sindical, algumas entidades parecem estar se escondendo em movimentos ocultos. Há realmente uma investida dura da direita, que tentam desqualificar a luta de classes e atingir os sindicatos, para enfraquecer a luta e as garantias dos trabalhadores, precarizando o trabalho e explorando a mão de obra em favor do lucro do patrão. 
 
Mas isso não é motivo para que o movimento sindical se esconda, muito pelo contrário. Se durante a ditadura militar, os sindicatos enfrentaram uma luta muito mais sangrenta, atuando na clandestinidade, em favor da democracia, o movimento hoje vai se calar diante da investida da direita? Vai o movimento permitir que os direitos dos trabalhadores escorram pelo ralo pelo medo da crítica?
 
Não foi para isso que muitos companheiros lutaram pela democracia no passado. Não foi para isso que muito sangue foi derramado para os direitos dos trabalhadores fossem conquistados. É inadmissível a ideia de um sindicato se esconder em um movimento de luta, tentando fazer transparecer que os protestos são voluntários dos trabalhadores, ou seja, sem a coordenação da entidade. 
 
Não dá para aceitar que os sindicatos se acovardam diante dos ataques da direita e se escondam nas sombras, atrás do trabalhador. Por comodidade no período democrático, o movimento sindical não fortaleceu a democracia, não investiu na formação política e  não colocou em prática a plataforma de luta para garantir a permanência de todas as conquistas dos trabalhadores. 
 
Agora, depois do golpe, em vez de o movimento tomar a frente de um enfrentamento à direita, prefere se omitir, deixando o trabalhador e a sociedade ao deus-dará. Isso não é papel do sindicato. Isso é um papelão.
 
Saia da sombra, sindicato!

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
'Tudo dominado'

Até agora, o terreno parece armado para permitir que César Colnago acumule a vice-governadoria com a presidência do PSDB no Estado. Só parece?

OPINIÃO
Editorial
Ajuste fiscal, a 'isca' do negócio
Hartung tem feito publicidade nacional para mostrar que o ES é o novo paraíso para investidores. Esconde, porém, os problemas internos, que não são poucos
Piero Ruschi
Risco à natureza gera efeito bolha em turismo de Santa Teresa
Desenvolvimento tem sido norteado pelo crescimento do turismo e seu potencial. Mas ‘corre solto’, o que pode ter um preço alto demais
Renata Oliveira
Tem que saber separar
Governador troca ministro por conversa com jornalistas, só para evitar Rose de Freitas
Gustavo Bastos
Swinging London
Um dos pontos de convergência em que a arte em geral se movia
Caetano Roque
Sindicalismo unilateral
O processo de debate no movimento sindical deve ser participativo, mas não é isso que vem acontecendo no país
JR Mignone
Proliferação de rádios na internet
Fazer rádio todo mundo gosta e quer fazer, mas fazer rádio de bom gosto ainda é difícil
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Este blog fica por aqui
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Algo de novo no ar
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

MPES arquiva investigação sobre nomeação de advogada em Aracruz

Hartung se reúne com Rodrigo Maia em Brasília

Tem que saber separar

O Martín Fierro de Jorge Luis Borges

Tribunal de Contas volta a cobrar informações sobre venda da Cesan