Seculo

 

Pressionada, bancada federal pede suspensão do pedágio da 101


13/09/2017 às 10:42
Pressionada por mais uma tragédia viária na BR-101, a bancada federal capixaba requereu a imediata suspensão da cobrança de pedágio ao Ministério Público Federal (MPF), Tribunal de Contas da União (TCU) e Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A medida foi tomada no âmbito da Comissão Externa de Fiscalização da BR-101 da Câmara dos Deputados.
 
O documento requer também a garantia da duplicação de toda a rodovia, a prestação de contas dos R$ 880 milhões que a concessionária ECO 101 afirma ter investido na rodovia, a devolução integral dos R$ 550 milhões arrecadados com o pedágio; o bloqueios de bens da ECO 101 e de seus representantes legais. Caso as solicitações acima não sejam atendidas, a comissão requer rescisão contratual, seguida de nova licitação.
 
Assinam o documento os senadores Rose de Freitas (PMDB), Ricardo Ferraço (PMDB) e Magno Malta (PR) e os deputados federais Marcus Vicente (PP), coordenador da comissão, e Helder Salomão (PT), Jorge Silva (PHS), Lelo Coimbra (PMDB), Norma Ayub (DEM), Evair de Melo (PV), Paulo Foletto (PSB), Sergio Vidigal (PDT), Givaldo Vieira (PT) e Carlos Manato (SD).
 
A ação da bancada pode ser interpretada como uma resposta às críticas à atuação dos parlamentares na condução do impasse da duplicação do trecho capixaba da BR-101. A população não acolheu as manifestações de indignação da bancada após o acidente que vitimou 11 pessoas em Mimoso do Sul no último domingo (10). 
 
Desde março, quando anunciou publicamente um pedido de repactuação do contrato de concessão, a ECO 101 apresenta as mesmas explicações para o atraso nas obras e todas foram aceitas passivamente pela bancada. Afora a lentidão do processo de licenciamento ambiental e problemas com desapropriações e desocupações das faixas de domínio, a empresa culpa a combinação de recessão nacional e local, com destaque para a estiagem de 2016, o fim do Fundap e a paralisação da Samarco.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
E o Homero, hein?

Defender o ex-marido da médica Milena Gottardi deve custar profundos arranhões a Homero Mafra

OPINIÃO
Editorial
Um Estado que mata suas mulheres
Crime da médica Milena Gottardi chama atenção para os casos de feminicídios, que fazem do ES um dos estados mais violentos do País para as mulheres
Piero Ruschi
ES: um inferno promissor economicamente moldado
Discursos empresariais e políticos são carregados de conotações sustentáveis, mas a verdadeira sustentabilidade não está incluída no planejamento econômico
Renata Oliveira
PSDB repete PT
A possibilidade de uma manobra no ninho tucano para eleger quem Hartung quer lembra a eleição do PT no inicio do ano
Gustavo Bastos
O Diabo é o pai do rock
Um fenômeno que envolve satanismo no rock e na música é a prática de rodar os discos ao contrário
Geraldo Hasse
A doença da intolerância
Ela está nos estádios, nos governos, nas igrejas, nos parlamentos, nas ruas, nos tribunais
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Branca, o Teatro e a sala de estar
Panorama Atual

Roberto Junquilho

Fuzis e baionetas, nunca mais!
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Turista acidental
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

PSDB repete PT

A doença da intolerância

Governo nomeia 30 auditores fiscais do concurso de 2013

E o Homero, hein?

Projeto revive o Melpômene, um dos teatros mais importantes da história capixaba