Seculo

 

Vara de Auditoria Militar concede liberdade a tenente-coronel Foresti


13/09/2017 às 17:25
O tenente-coronel Carlos Alberto Foresti, que estava em prisão preventiva desde fevereiro deste ano, acusado de incitar o movimento de familiares de militares que paralisou o policiamento por 22 dias em fevereiro, teve cessada a prisão nesta terça-feira (12). O oficial cumpria menagem, no equivalente à prisão domiciliar, para tratar da saúde.

A decisão para a cessação da prisão preventiva do oficial – que completava 200 dias de prisão no dia em que foi concedida a liberdade – foi tomada em audiência de sumário de defesa do caso do tenente-coronel na Vara de Auditoria Militar. Foresti vai continuar afastado das atividades por estar em tratamento psicológico. Ele vai aguardar o julgamento em liberdade.

O Conselho Especial de Justiça, responsável por julgar os militares, entendeu que não restaram presentes os motivos que levaram à decretação da prisão preventiva do oficial, determinando a cessação.

O tenente-coronel Foresti ficou conhecido durante o movimento pela crise nervosa que o levou para o hospital. O oficial surtou ao saber que policiais que faziam o policiamento ostensivo a pé haviam sido baleados. Ainda sob forte emoção, ele fez circular um áudio na internet que chocou quem ouviu. Um verdadeiro desabafo sobre a situação de opressão à qual os policiais estavam sendo submetidos.

No dia 25 de fevereiro, data do encerramento do movimento, Foresti postou um texto no qual se mostra surpreso com a decretação de sua prisão. “Não me informaram o motivo até o momento, mas parece ser relativo ao movimento das esposas dos policiais militares”.

A defesa do oficial apontou que não havia motivos para a manutenção da prisão, visto que ele não representa risco à sociedade e à segurança pública e que o movimento dos familiares dos policiais militares já acabou. A defesa sustentou que ele não tem qualquer influência no movimento.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
CMV
Gandini e a máquina

Atual 'sacada' eleitoral de Fabrício Gandini é na área de segurança e com reforço de comitiva da prefeitura, onde até outro dia era o ''supersecretário''

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Blocos governistas buscam equilíbrio entre Hartung e Amaro Neto

Agricultores orgânicos de Santa Maria de Jetibá e de Linz organizam intercâmbio

Ministro do STF mantém afastamento do prefeito de Itapemirim

MPF quer que motoristas multados tenham acesso às imagens das infrações

STJ concede habeas corpus para ortopedista preso em Lama Cirúrgica