Seculo

 

Projeto de vitrine do governo Hartung quer dar 'golpe de morte' nas escolas do campo


18/09/2017 às 18:02
Um "golpe de morte" contra a Educação do Campo é o que sugere a intenção da Secretaria Estadual de Educação (Sedu) de levar o Programa Escola Viva para três Centros Estaduais Integrados de Educação Rural (CEIER) no norte do Estado.

Esse é o entendimento unânime dos educadores que compõem o Comitê Estadual de Educação do Campo e é também o receio das comunidades rurais de Boa Esperança, Vila Pavão e Águia Branca, onde os CEIERs estão localizados, cada um com cerca de 200 estudantes matriculados.

“As três diretoras, que são cargos comissionados, aderiram à proposta. Mas as comunidades estão receosas. Por um lado gostam da ideia de receberem mais recursos, mas, por outro, temem que a Escola Viva afete negativamente o programa que já é desenvolvido com sucesso nas escolas”, relata Carminha Paolielo, membro do Comitê.

Segundo o professor Valter Martins Giovedi, do Centro de Educação e do curso de Licenciatura de Educação do Campo da Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), “ainda que não seja simples nomear de um só jeito, é possível identificar o projeto de vida individual do estudante como o eixo central do Escola Viva. E a Educação do Campo, desde que ela foi criada, nunca se fundamentou em projetos de vida individuais. A Educação do Campo se fundamenta em projeto de vida coletivos”.

O educador enfatiza que a Educação do Campo é centrada na comunidade como referência a partir do qual organiza o currículo, a gestão, o tempo e espaço da escola, o Projeto Pedagógico como um todo. “A partir das situações que a comunidade vive é que os estudantes, junto com os educadores, vão organizar os encontros pedagógicos. Daí você contribui com uma reflexão crítica transformadora para os projetos coletivos e as individualidades”, explana.

Não significa que os indivíduos são anulados, ressalta o educador. Significa, sim, que ele pensa a sua individualidade a partir desse projeto coletivo. “E isso é a marca fundamental da Educação do Campo”, destaca.

E é aí também que está a armadilha para a qual as populações camponesas precisam ficar atentas. “O discurso é muito sedutor e parece que está promovendo uma educação extremamente democrática e humana, quando na verdade, ela nega a ideia do ser humano como sujeito coletivo”, completa o acadêmico.

Valter lembra que o Programa Escola Viva se encontra no bojo das ações da ONG Espírito Santo Em Ação, executado pelo governo estadual juntamente com grandes empresários ligados à Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes), e que tem como perspectiva principal a valorização do pensamento empresarial, que deposita sobre os sujeitos a responsabilidade sobre o seu futuro. “A responsabilidade pelo futuro é coletiva. Não dá pra solucionar problemas das comunidades a partir de projetos individuais. E, sem a escola, não há outra instituição que promoverá essa educação”, alerta.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Quem dá mais?

Enquanto o mercado político se divide cada vez mais entre o bloco palaciano e o puxado por Casagrande, Audifax segue com acenos para o lado que mais convém

OPINIÃO
Editorial
Castigada seja a hipocrisia!
Ideal, mesmo, seria ver tamanha indignação dos deputados estaduais no debate sobre nudez artística em casos reais de atentado à paciência da sociedade
Piero Ruschi
A decadência da celulose
O plantio de eucalipto destinado à produção de celulose no Estado sofrerá reduções extremamente positivas ao capixaba
Gustavo Bastos
Conto carnavalesco
''Qual é o sentido do carnaval para você?''
Geraldo Hasse
Manobras perigosas
Os empresários, que surfaram na onda de Lula, estão assustados com a pororoca de Temer
JR Mignone
Banalização
O carnaval fez com que se desse uma trégua nas informações sobre política no Brasil
Roberto Junquilho
Hora do plano B
Os planos de Hartung e Colnago retornam à estaca zero com a saída de Luiz Paulo do PSDB
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

A arte de pilotar motocicletas – ou com Chico na garupa
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Yes, nós também!
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Castigada seja a hipocrisia!

Polícia Militar tenta calar cabos e soldados após publicações na internet

Quem dá mais?

Ricardo Ferraço ensaia chapa casada ao Senado com Amaro Neto

Estudantes reagem contra manutenção do reajuste na passagem de ônibus