Seculo

 

Qual rádio ouviria hoje?


18/09/2017 às 18:25
Pelo que vejo e ouço, as chamadas emissoras informativas (CBN – Band), cumprem seu papel informativo com galhardia, mas não informam nada, ou seja, despejam informações denominadas no jargão jornalístico de notícias factuais. E tem seus comentaristas, a maioria parciais, puxando “sardinha para seu saco”. No fundo, são pouco profissionais.
 
As musicais também deixam a desejar. Mesmo as que usam o sistema de computação na programação, rodando músicas de maneira aleatória das pastas musicais, muitas vezes executam músicas ruins e chatas, pois alguém teve de colocar as músicas ali e quem as coloca às vezes não tem essa capacidade toda.
 
Enfim, estamos encontrando um tipo de ouvinte pós-crise, aquele que não se interessa mais pela informação já que sente que seu lugar, seu País não vai tomar jeito, sendo dominado por políticos corruptos.
 
E também preferem ter seu próprio playlist, já que as rádios pecam muito nas programações musicais, principalmente as segmentadas (coisa que já não existe mais, o segmento em rádio). Essas então repetem a música chata, tocam coisas que não tem nada a ver com o segmento e por ai.
 
Estamos nessa situação se falando de rádio. O que será preciso fazer para mudar esse estado de coisa?
 
MENSAGEM FINAL
 
A força não vem de vencer. Suas lutas desenvolvem suas forças. Quando você atravessa dificuldades e decide não se render, isso é força. Arnold Schwarzenegger

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook
Sem freio

Palestras, CPI, ''showmícios'' e até lançamento de disco. Quem para o casal Magno Malta e Lauriete?

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Geraldo Hasse
Caetano dá força a Ciro Gomes
O artista baiano se declara admirador do político cearense candidato a presidente
Roberto Junquilho
A carne mais barata
A população de pessoas em situação de rua aumenta, como sinal de falência da gestão pública
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Hartung recebe alertas sobre gastos, publicidade e execução de programas em ano eleitoral

Ministério Público acusa superintendente do Ibama/ES de improbidade administrativa

Conto surrealista

Comunidade reforça que base da PM deve ser instalada na parte alta do Morro da Piedade

Sem freio