Seculo

 

Guerra de nervos


06/10/2017 às 15:39
A classe política capixaba segue confusa sobre o processo eleitoral do próximo ano, no que se refere ao posicionamento das lideranças cotadas para a disputa ao governo do Estado, o que deixa em suspensão toda a cadeia de disputa. A expectativa de que as forças se definissem a partir do encerramento dos debates em Brasília sobre a reforma política parece que não vai se concretizar por hora. 
 
Com a manutenção da janela partidária para março do próximo ano, as lideranças devem aguardar até o último momento, para não gastar cartucho, já que qualquer antecipação pode fazer estragos. Foi o que aconteceu com a movimentação do secretário de Agricultura Octaciano Neto e como o diretor do Departamento de Estrada de Rodagem (DER) Enio Bergoli em suas filiações para o PSDB. 
 
Isso causou um alvoroço dentro e fora do PSDB, o que levou o Palácio Anchieta a frear as movimentações partidárias de outros secretários. Mas não é só isso. As dúvidas sobre o destino do próprio governador Paulo Hartung também causam curiosidade. Hartung diz que vai deixar o PMDB, mas até agora não saiu do partido. Falou-se em PSDB e DEM, mas até agora, nada. 
 
Outra liderança que confunde o mercado é o deputado estadual Sergio Majeski, que, provavelmente, não deve permanecer no PSDB. Seu destino politico também deve influenciar o cenário eleitoral. Isso porque o deputado tem um capital de votos e de influência no eleitorado e sua movimentação tem de ser acompanhada com interesse. Além do partido é interessante também acompanhar qual espaço o deputado pretende ocupar, já que é cotado tanto para o Senado quanto para o governo. 
 
Os secretários que ainda não se filiaram também devem atrair os holofotes para saber como serão as acomodações das demais lideranças. Lembrando que o governo parece pouco preocupado em proteger as vagas dos atuais deputados estaduais e federais. De certo mesmo, temos as candidaturas às reeleições de Ricardo Ferraço (PSDB) e Magno Malta (PR), que pela movimentação intensa de ambos, não parecem estar garantidas. 
 
No palanque de oposição que começa a ser desenhado, a dúvida é sobre a posição do ex-governador Renato Casagrande (PSB) e da senadora Rose de Freitas (PMDB) no tal palanque. Mas isso, o almoço deles de nessa quinta-feira (5), em Brasília, pode ter resolvido isso.
 
Fragmentos:
 
1 – O vice-governador César Colnago (PSDB) também está se aventurando fora do Estado. De passagem por São Paulo para conhecer o modelo de saúde, ele se encontrou também com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, na Fundação FHC. Pode não ser nada, mas em um momento de crise na disputa pela presidência do partido no Espírito Santo, a foto ao lado do ex-presidente fortalece a campanha dele para comandar o ninho tucano. 
 
2 – O vereador e presidente da Câmara Municipal de Aracruz, Alcântaro Filho (Rede) vai lançar um programa para prestar contas, discutir demandas e debater diversos temas relacionados ao município de Aracruz e região em sua página do Facebook
 
3 – Na próxima quarta-feira (11), às 18h30, Alcântaro apresentará o “Se Liga!”, uma live (divulgação ao vivo) com o resultado do trabalho da presidência e do mandato de vereador, além de entrevistas com personalidades e profissionais das mais variadas áreas de atuação.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook
Sem freio

Palestras, CPI, ''showmícios'' e até lançamento de disco. Quem para o casal Magno Malta e Lauriete?

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
Roberto Junquilho
A carne mais barata
A população de pessoas em situação de rua aumenta, como sinal de falência da gestão pública
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Hartung recebe alertas sobre gastos, publicidade e execução de programas em ano eleitoral

Ministério Público acusa superintendente do Ibama/ES de improbidade administrativa

Conto surrealista

Comunidade reforça que base da PM deve ser instalada na parte alta do Morro da Piedade

Sem freio