Seculo

 

Amaro Neto diz que é o 'candidato a vice dos sonhos de Hartung'


09/10/2017 às 11:44
Em meados de agosto último, um grupo de 20 deputados estaduais anunciou um projeto político inusitado: lançou a pré-candidatura do colega Amaro Neto (SD) ao Senado. Mas toda a movimentação do grupo pode ir por água abaixo caso Amaro abandone a disputa ao Senado. 
 
Em entrevista ao jornal ES Hoje, na última sexta-feira (6), Amaro Neto admite que poderia compor chapa para a reeleição do governador Paulo Hartung (PMDB), reforçando assim o palanque do peemedebista na Grande Vitória. 
 
“Eu tenho interesse em continuar no palanque do governador, se ele concorrer à reeleição, sou o candidato a vice dos sonhos do governador, por meu trabalho e meu eleitorado na Grande Vitória, onde ele tem menos votos”, afirmou o parlamentar na entrevista. Isso colocaria um ponto de interrogação no projeto dos deputados estaduais. 
 
Com o aval do presidente do Solidariedade no Estado, deputado federal Carlos Manato, Amaro está à vontade para decidir sobre a disputa majoritária como melhor lhe convier. O deputado tem condições de negociar com o Palácio Anchieta, e sua movimentação pode acomodar as posições no palanque palaciano.
 
Uma vez disputando a vice, ele abre espaço para a acomodação dos senadores Ricardo Ferraço (PSDB) e Magno Malta (PR) na disputa pela reeleição de seus cargos no Senado. Como o atual vice-governador César Colnago teria interesse na disputa à Câmara dos Deputados, não haveria incômodo no grupo. 
 
Já na Assembleia, a movimentação prejudicaria os deputados que pretendiam fortalecer suas candidaturas à reeleição para a Casa, contando com a dobradinha com Amaro para tentar capitalizar com sua popularidade. Este seria o ponto forte para que Amaro pudesse se encaixar nessa condição de vice. Em 2014, Hartung venceu a disputa contra Renato Casagrande (PSB) com os votos do interior.
 
Na Grande Vitória, seu retrospecto não foi bom e a tendência é de que, para o próximo ano, a imagem do governador, que sofreu um grande desgaste com a crise da Polícia Militar, não se recupere. Neste ponto, Amaro pode tentar emprestar seu prestigio político na região à campanha do governador, sobretudo entre os segmentos mais populares da sociedade.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
JR Mignone
A batalha
Não sei se posso dizer, mas ainda hoje me sinto um pouco frustrado com a nossa profissão. Sério!
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Produtor rural teme uma tragédia na região da Barragem do Rio Jucu

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

As novas roupagens da censura

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura