Seculo

 

Congresso vai decidir sobre compensação bilionária ao Espírito Santo


09/10/2017 às 15:31
O Congresso Nacional tem até o próximo dia 30 de novembro para regulamentar os critérios e prazos para compensação da União ao Espírito Santo pelas perdas acumuladas com a Lei Kandir, que desonerou a exportação de commodities e produtos semielaborados. A medida é uma determinação do Supremo Tribunal Federal (STF) que apontou omissão na fixação de regras de compensação. A estimativa é de que as perdas cheguem a R$ 28,3 bilhões entre 1997 e 2016. No período, o Espírito Santo recebeu apenas R$ 1,32 bilhão.

A Lei Kandir desonerou a incidência do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) sobre a exportação de produtos primários, como o minério de ferro e eucalipto, cuja produção é a principal base da indústria capixaba. O ICMS é o principal tributo estadual. Por conta da lei, as empresas exportadoras, além de não arrecadarem o tributo, fazem jus ainda a créditos tributários, ampliando o desfalque nas contas públicas.

De acordo com estudo da Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas (Fabespa), o Espírito Santo é o quinto Estado no ranking de perdas líquidas, ficando atrás de Minas Gerais (R$ 64,6 bilhões em perdas), Rio de Janeiro (R$ 60,7 bilhões), Pará (R$ 35,7 bilhões) e Mato Grosso (R$ 30,8 bilhões). Juntos, os cinco Estados correspondem a 82% do total das perdas de arrecadação (R$ 220 bilhões de R$ 269 bilhões) no período. Todos eles têm em comum o caráter exportador, tornando mais grave nos casos dos estados com menor diversificação da economia.

Em julgamento realizado no final do ano passado, o STF deu prazo de um ano para o Congresso regular a matéria. Caso o prazo se esgote, caberá ao Tribunal de Contas da União (TCU) fixar regras de repasse e calcular as cotas de cada um dos interessados. A decisão foi baseada em uma Ação Direta de Inconstitucionalidade por Omissão (ADO) ajuizada pelo Estado do Pará.

Nenhum parlamentar capixaba é titular nas comissões especiais que discutem a Lei Kandir no Congresso Nacional. Entretanto, são suplentes na Câmara os deputados Norma Ayub (DEM) e Helder Salomão (PT). No Senado, a suplente da comissão é Rose de Freitas (PMDB-ES).

As entidades ligadas à área fiscal criticam essa concentração de recursos arrecadados por parte da União em detrimento dos estados. Outro ponto é o impacto dessas desonerações nas finanças estaduais. A Federação Nacional do Fisco Estadual e Distrital (Fenafisco), que representa o Sindicato dos Auditores Fiscais da Receita Estadual (Sindifiscal-ES), aponta a necessidade de revisar a distribuição de receita tributária.

Para a entidade, o federalismo fiscal brasileiro é impactado por fatores políticos que influenciam a repartição de receitas entre os entes federados. A Fenafisco ainda responsabiliza a Lei Kandir por prejudicar os Estados exportadores, que perdem receitas e ainda são obrigados a honrar os créditos de ICMS sobre insumos utilizados no produto exportado. Por outro lado, reconhece as dificuldades das empresas exportadoras de utilizar esses créditos, além de classificar a conduta do Estado como um incentivo à desindustrialização, já que estimula a exportação de produtos com baixo valor agregado.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Rabiscos eleitorais

Articuladores já fazem suas contas de 2018. Entre os deputados considerados reeleitos, está quase toda bancada do PMDB, incluindo Erick Musso. Mas, antes, terá que colocar um ''bonde'' pra correr

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Hartung e seu muro
Sem a presença da senadora Rose de Freitas, evento com lideranças do PMDB vira palanque para o governador
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Rabiscos eleitorais

Hartung reforça interesse em projeto nacional nas eleições de 2018

Greve dos auditores da Receita Federal adia início do 'Bike VV'

Manifesto denuncia ameaças a lideranças mobilizadas contra agrotóxicos em Boa Esperança

Fundação Renova é multada e Samarco/Vale-BHP vira alvo de mais uma ação civil pública