Seculo

 

Prefeito de Irupi vira réu em nova ação de improbidade


09/10/2017 às 15:35
O prefeito de Irupi (região Caparaó), Carlos Henrique Emerick Storck (PSDB), virou réu em uma nova ação de improbidade movida pelo Ministério Público Estadual (MPES). Ele é acusado de promover um evento de casamento comunitário numa escola do município em setembro de 2016, durante o período eleitoral. O tucano era candidato à reeleição, tendo saído vencedor do pleito. Carlos Henrique responde a outros processos por supostos crimes eleitorais.

No último dia 13 de setembro, o juiz da 1ª Vara de Iúna, Rafael Murad Brumana, considerou que as provas apresentadas pela MPES eram suficientes para admitir a ação. “De outra plana, a defesa prévia apresentada, em que pesem os argumentos levantados, não oferecem elementos capazes de afastar totalmente, no limiar da presente demanda, a hipótese levantada pelo Ministério Público”, afirmou o togado.

Na denúncia inicial (0002282-69.2016.8.08.0028), o órgão ministerial narra que os réus Carlos Henrique Emerick Storck, Ary Leal Faria e Maria Conceição Leal de Sousa promoveram um evento de casamento comunitário em uma escola municipal, mediante solicitação do prefeito – então candidato à reeleição – que também participou da cerimônia. A promotoria aponta a existência de indícios de enriquecimento ilícito, prejuízo ao erário e violação dos princípios da administração pública.

A Lei Eleitoral proíbe os agentes públicos de fazer o uso promocional em favor de candidato na realização de serviços de caráter social custeados ou subvencionados pelo poder público. Pela norma, a conduta implica em atos de improbidade administrativa, além de crime eleitoral.

No final de agosto, o prefeito de Irupi virou réu em outro processo de improbidade por suposta compra de votos. O tucano foi acusado pelo MPES de oferecer o serviço de máquinas a terceiros sob a promessa de voto no último pleito municipal. Ele também é réu em uma ação que tramitava no Tribunal Regional Eleitoral (TRE-ES). Essa denúncia foi recebida no início de junho.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Facebook
Sem freio

Palestras, CPI, ''showmícios'' e até lançamento de disco. Quem para o casal Magno Malta e Lauriete?

OPINIÃO
Editorial
A Ponte da Discórdia
Terceira Ponte entra novamente no centro dos debates políticos em ano eleitoral. Enquanto isso, a Rodosol continua rindo à toa...
Piero Ruschi
O Governo do ES e seu amor antigo ao desamparo ambiental
Mais um ''Dia Mundial do Meio Ambiente'' se passou. Foi um dia de ''comemoração'' (política)
Gustavo Bastos
Conto surrealista
''virei pasta para entrar mais fácil na pintura de Dalí''
Eliza Bartolozzi Ferreira
A raposa cuidando do galinheiro
Na lógica do custo-benefício, governo Hartung entende que deve ofertar um ensino pasteurizado, de baixo custo e restrito a quem podem estudar em período integral
JR Mignone
A cobertura da Copa
No mês que antecedeu a Copa e no mês do desenrolar da competição, a Globo abusou da cobertura a ponto de cansar até o telespectador que gosta de esportes
Roberto Junquilho
A carne mais barata
A população de pessoas em situação de rua aumenta, como sinal de falência da gestão pública
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Hartung recebe alertas sobre gastos, publicidade e execução de programas em ano eleitoral

Ministério Público acusa superintendente do Ibama/ES de improbidade administrativa

Conto surrealista

Comunidade reforça que base da PM deve ser instalada na parte alta do Morro da Piedade

Sem freio