Seculo

 

Casagrande inclui ES na cesta de negociação nacional do PSB para a Presidência da República


09/10/2017 às 17:32
O ex-governador Renato Casagrande tem assumido uma postura protagonista nas articulações do PSB nacional para a disputa eleitoral do próximo ano. Embora não fale sobre sua participação na disputa ao governo do Estado, o partido tem negociado apoio a 10 candidaturas estaduais, incluindo o Espírito Santo. 
 
Em entrevista ao Estadão (08/10/17), Casagrande, que é secretário-geral do partido, falou sobre os caminhos do PSB para 2018. O partido estuda quatro propostas: trabalhar um palanque próprio à Presidência da República; ou apoiar Ciro Gomes (PDT), Marina Silva (Rede) ou Geraldo Alckmin (PSDB). Mas as conversas não envolvem apenas o palanque presidencial, requerem uma contrapartida nos Estados. 
 
Ainda segundo o Estadão, O PDT  propõe uma aliança horizontal, com ninho socialista apoiando a candidatura de Ciro Gomes em troca de apoio a 10 candidaturas do PSB nos Estados. Entre elas estão São Paulo, Minas Gerais, Paraíba, Distrito Federal, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Pernambuco.
 
Renato Casagrande, que coordena o programa de governo do partido para o próximo ano, afirmou ao jornal que o PSB espera reciprocidade regional de quem estiver a seu lado. "Uma aliança nacional se estabelece com interesse nacional e os regionais", afirmou ao Estado. 
 
No Espírito Santo, essa movimentação esbarra na conversa entre Casagrande e Rose de Freitas (PMDB). A senadora tem se colocado como candidata ao governo. Na semana passada, os dois almoçaram juntos em Brasília. Saíram do encontro afirmando que o tema tratado na conversa foi as reformas, mas nos meios políticos a especulação é de que o prato principal foi a disputa estadual. 
 
Casagrande tem feito várias reuniões no Estado com lideranças políticas do interior para debater a conjuntura política. Já Rose de Freitas tem feito entregas de emendas nos municípios ao lado de lideranças políticas. Os dois formam um palanque que pode enfrentar o do governador Paulo Hartung nas eleições de 2018. 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

'Tem boi na linha'

Metendo-se no meio da disputa caseira entre Hartung e Casagrande, Rose de Freitas tem realmente alguma chance?

OPINIÃO
Editorial
As novas roupagens da censura
Os resquícios da ditadura militar ainda assombram a liberdade de expressão no País, estendendo seus tentáculos para o trabalho da imprensa
Eliza Bartolozzi Ferreira
Cada qual no seu lugar
As escolas fazem ciência; as igrejas doutrinação. Projeto Escola Sem Partido é, no mínimo, uma contradição de base do vereador de Vitória, Davi Esmael (PSB)
Erfen Santos
Sugestão Netflix – um filme necessário
Indicado ao Oscar, Strong Island supera a maioria dos documentários, por mesclar a experiência familiar com a crítica social
JR Mignone
A batalha
Não sei se posso dizer, mas ainda hoje me sinto um pouco frustrado com a nossa profissão. Sério!
Roberto Junquilho
Renovar o quê?
Os ''novos'' na política mantêm velhos conceitos e se agarram em grandes corporações empresariais
Bruno Toledo
Estado sem PIEDADE!
As tragédias que se sucedem no Morro da Piedade sintetizam as contradições mais evidentes e brutais do modelo de sociedade e de Estado que estamos mergulhados
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Entre a salada e o vinho
MAIS LIDAS

Produtor rural teme uma tragédia na região da Barragem do Rio Jucu

Sicoob em Cariacica é processado por falta de acessibilidade

As novas roupagens da censura

Ufes sedia seminário do Dia Internacional contra a Tortura