Seculo

 

Conselheiro substituto requer mudança de relator do pedido de suspeição contra procurador


11/10/2017 às 13:00
As polêmicas em torno do julgamento no Tribunal de Contas do Estado (TCE) sobre a possibilidade ou não da contratação de consultorias pelo poder público não param de aumentar. Novamente, o conselheiro substituto Marco Antônio da Silva é o principal personagem envolvido. Após tentar, sem sucesso, a saída de um integrante do Ministério Público de Contas (MPC) nos casos em que atua, o auditor da Corte agora pede o impedimento do colega, conselheiro substituto João Luiz Cotta Lovatti, que é o relator do incidente de Marco Antônio contra o procurador de Contas, Heron Carlos Gomes de Oliveira.

Nessa segunda-feira (9), a conselheira substituta Márcia Jaccoud Freitas decidiu pelo conhecimento do pedido de impedimento, já que foram atendidos os requisitos formais necessários. Ela determinou ainda a suspensão do processo TC 6876/2017, que trata do pedido de suspeição do integrante do MPC, até a deliberação final sobre o caso. Antes, o julgamento do processo sobre as consultorias – que deu origem a toda essa controvérsia – já havia sido suspenso pela Corte.

No pedido de impedimento (processo TC 7603/2017), Marco Antônio alega que Cotta Lovatti já se manifestou sobre o caso das consultorias, que motivou o pedido de suspeição do Ministério Público contra o auditor, acusado de ser parcial no julgamento. Por esse motivo, o conselheiro substituto entende que o colega não poderia julgar o pedido movido por ele contra o membro ministerial.

Enquanto os incidentes processuais vão crescendo em número, o julgamento do mérito da questão fica prejudicado. Isso porque o Tribunal de Contas vai decidir sobre a possibilidade ou não da contratação de empresa de consultoria para atuar na recuperação de créditos tributários. O MPC é contrário a esse tipo de contratação por entender que a atividade é típica de servidor público. Já Marco Antônio votou favoravelmente a esse tipo de acordo.  No entanto, o órgão ministerial alega que uma das partes é acusada de beneficiar o auditor da Corte.

No incidente de suspeição, o MPC cita uma ação do Ministério Público Estadual (MPES) contra o ex-prefeito de Aracruz, Luiz Carlos Cacá Gonçalves, acusado de beneficiar Marco Antônio com o suposto pagamento indevido de precatórios de R$ 243 mil. Para o MPC, uma decisão favorável à legalidade da contratação da CMS Consultoria e Serviços Ltda, como defende o voto-vista do conselheiro-substituto, beneficiaria o ex-prefeito.

Na ação principal, o MP de Contas é contra a contratação de consultorias ou assessorias por prefeituras para atuar na recuperação de créditos tributários. No parecer-vista, o órgão ministerial também sugeriu a suspensão do processo para a realização de audiência pública a fim de discutir mais amplamente o assunto com a sociedade. Até o momento, dois votos foram proferidos no julgamento, sendo que o relator, conselheiro Carlos Ranna, seguiu o entendimento da área técnica e do MP pela impossibilidade de contratação.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Rabiscos eleitorais

Articuladores já fazem suas contas de 2018. Entre os deputados considerados reeleitos, está quase toda bancada do PMDB, incluindo Erick Musso. Mas, antes, terá que colocar um ''bonde'' pra correr

OPINIÃO
Editorial
À oposição, o respeito!
Seja manifestando uma simples opinião ou criticando medidas do próprio legislativo ou do governo, falou em Sergio Majeski, o tiroteio é garantido
Piero Ruschi
Carta de aniversário ao papai
‘Venho lhe desejar um feliz aniversário de 102 anos, o mais feliz possível, diante de todas mazelas que atormentam o Museu que o senhor criou e o meio ambiente que tanto defendeu
Gustavo Bastos
Destino e acaso
''Quanto ao cético do acaso, ele chama destino de delírio e acaso de nada''
Geraldo Hasse
Em defesa da soberania
Manifesto combate o entreguismo, filho dileto do colonialismo neoliberal
Roberto Junquilho
Hartung e seu muro
Sem a presença da senadora Rose de Freitas, evento com lideranças do PMDB vira palanque para o governador
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Quem quer dinheiro?
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Rabiscos eleitorais

Hartung reforça interesse em projeto nacional nas eleições de 2018

Greve dos auditores da Receita Federal adia início do 'Bike VV'

Manifesto denuncia ameaças a lideranças mobilizadas contra agrotóxicos em Boa Esperança

Fundação Renova é multada e Samarco/Vale-BHP vira alvo de mais uma ação civil pública