Seculo

 

Reintegração do Sagres é marcada para o dia 22


11/10/2017 às 18:26
Uma reunião preparatória nessa segunda-feira (9) marcou para o próximo dia 22 de outubro a ação de reintegração de posse do Edifício Sagres, prédio particular ocupado por 32 famílias sem teto no Centro de Vitória. Segundo representantes da ocupação, a Prefeitura de Vitória segue mantendo distância das demandas das famílias. O poder municipal não apresentou qualquer proposta para acolhê-las, como auxílio moradia.
O elegante edifício dos anos 40 encravado ao longo da Rua Gonçalves Ledo, entre as avenidas Jerônimo Monteiro e Princesa Isabel, pertence ao ex-prefeito de Vitória Chrisógono Teixeira da Cruz. O Sagres integrava uma lista de prédios abandonados no Centro que poderiam abrigar projetos de moradia popular, que, no entanto, contemplaram apenas os antigos hotéis Tabajara, Estoril e Pouso Real. 
 
Já a ocupação do Edifício Santa Cecília, também no Centro, corre sem riscos. No final de agosto, uma decisão liminar da Justiça estadual fez prevalecer o direito à moradia e negou o pedido da Prefeitura de Vitória de reintegração de posse do imóvel de propriedade do município ocupado por cerca de 40 famílias sem teto. 
 
A gestão Luciano Rezende (PPS) também requereu proibição de novas ocupações em imóveis do poder municipal, com multa diária de R$ 5 mil em caso de descumprimento, o que a Justiça também negou. A decisão, contudo, proibiu a entrada de novas famílias no prédio.   
 
A reintegração de posse do Edifício Sagres é a terceira que atinge a Ocupação Chico Prego, movimento que realiza as ocupações em Vitória. A primeira ocorreu no final de abril, quando as famílias desocuparam um terreno na região da Grande São Pedro. A segunda aconteceu no final de julho, com a reintegração do prédio do antigo Instituto de Aposentadorias e Pensões dos Industriários (IAPI), pertencente à União, onde as famílias ficaram por quase três meses.

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

Revoada tucana

Que a saída de Majeski do PSDB é iminente, não há dúvida. Mas circula que os tucanos contrários ao projeto de Colnago pensam em bater asas com ele

OPINIÃO
Renata Oliveira
Solidão sem fim
A oposição de Majeski na Assembleia não encontra coro entre os pares, nem no grupo arredio
JR Mignone
Rádio bandeira
A trajetória deste segmento de rádio em capitais é grande
Geraldo Hasse
Os golpes se sucedem
Em plena era do GPS, a reforma trabalhista sugere multiplicar os ''chapas''
BLOGS
Flânerie

Manuela Neves

Quem me ensinou a nadar
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Fuga do Paraíso
Gustavo Bastos
Blog destinado à divulgação de poesia, conteúdos literários, artigos e conhecimentos em geral.
MAIS LIDAS

Ministério Público vai destinar mais R$ 700 mil a gastos com terceirizados

Prefeitura de Vitória perde mais uma contra ocupantes do Santa Cecília

Movimento nacional para ser vice abre nova janela de oportunidade para Hartung

Seminário debate formas de erradicar o trabalho infantil

Eleição da nacional alimenta divisão no PSDB capixaba