Seculo

 

Chuva de fertilizantes da Aracruz Celulose revolta moradores de Itaúnas


19/10/2017 às 15:21
Uma chuva de fertilizantes químicos surpreendeu os moradores da Vila de Itaúnas e arredores, em Conceição da Barra (norte do Estado), durante três dias consecutivos nesta semana – segunda a quarta-feira (16 a 18) – levando o Parque Estadual de itaúnas (PEI) a realizar investigação própria para exigir providências por parte da Aracruz Celulose (Fibria) e dos órgãos governamentais responsáveis pela fiscalização da atividade.

Nos dois primeiros dias do ocorrido, os moradores pensaram tratar-se de agrotóxicos. Muitos chegaram a ficar molhados com o produto, lançado por aeronaves sem o devido aviso prévio.

Diante da “chuva” de reclamações, a gestão do Parque enviou um comunicado à população, pelas redes sociais, solicitando depoimentos, vídeos e fotos, que auxiliassem a investigação.

O comunicado, na íntegra, diz que “Diante das denúncias de pulverização aérea da Fibria [Aracruz Celulose] sobre áreas de cultivos de alimentos, residências de agricultores familiares e comunidades tradicionais quilombolas, além das áreas de preservação permanente, solicitamos que depoimentos, fotos e vídeos sejam trazidos até a sede do parque estadual de Itaúnas, para apuração dos fato com urgência. A equipe do Parque já está mobilizada, investigando e apurando as denúncias sobre o tema. Compartilhe!”.

Em vistoria em campo nessa quarta-feira (18), junto com o Instituto de Defesa Agropecuária e Florestal (Idaf), o agente do PEI, Gustavo Braga, verificou tratar-se de micronutrientes (fertilizantes químicos) e não pesticidas.

O fato de não serem agrotóxicos, no entanto, esclarece Gustavo Braga, não isenta a Aracruz Celulose (Fibria) do Diálogo Operacional (DO) – um trabalho de comunicação social que a empresa deve realizar antes de uma operação em uma comunidade, como por exemplo a colheita de eucalipto ou sobrevoo com agrotóxicos ou fertilizantes – tampouco os órgãos competentes, de ação fiscalizadora.

Zona de Amortecimento

“Se foi feito, foi mal feito”, afirma o agente, referindo-se à ausência de DO. “As pessoas não sabiam nem o Parque foi avisado”, conta, enfatizando que a área afetada está na Zona de Amortecimento do PEI.

Na tarde desta quinta-feira (19), a Aracruz Celulose (Fibria) é aguardada na sede do Parque para prestar esclarecimentos, especialmente com relação às áreas/talhões previstos para a pulverização.

O Parque também investiga quais órgãos públicos também devem prestar mais esclarecimentos. Além do Idaf, provavelmente também o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Moradores locais, em denúncia a este Século Diário, contam que os sobrevoos da Aracruz Celulose são constantes, a maioria sem o devido aviso prévio à população. “Tem acontecido muito. Contamina o rio, o solo, a fauna, a flora e as pessoas. E esse foi sem nenhum aviso. É um crime, não pode continuar. A nossa região tem ventos muito fortes, que espalham o veneno com muita força”, declarou a arte educadora Kika Gouvea, diretora de Comunicação da Sociedade Amigos Por Itaúnas (Sapi). 

Leia Também

Comentários

Os comentários não representam a opinião do jornal; a responsabilidade é do autor da mensagem

.

SOCIOECONÔMICAS
Prefeitura da Serra
‘Liberou geral’

Foi só o prefeito Audifax Barcelos ver ameaçada sua costura com o empresariado, que logo apareceu para ‘colocar a mão’ na Câmara da Serra

OPINIÃO
Editorial
Sem mérito
Governo Hartung explora gestão florestal para tentar esconder atuação pífia e direcionada na área
Piero Ruschi
Pets: uma questão de responsabilidade socioambiental
Felizes as pessoas que podem ter um animal de estimação! Felizes os animais de estimação que têm um dono responsável!
Gustavo Bastos
Odessey and Oracle
''uma pérola do psicodelismo e do pop barroco britânico''
Bruno Toledo
Por que negar os Direitos Humanos?
Não há nada de novo nesse discurso verde e amarelo que toma as ruas. É a simples manutenção das bases oligárquicas do Brasil
Eliza Bartolozzi Ferreira
Políticas de retrocesso
Dados educacionais do governo Paulo Hartung são alarmantes
Roberto Junquilho
Que novo é esse?
O presidenciável do PRB, Flávio Rocha, apresenta velhas fórmulas de gestão e envolve jovens lideranças
Geraldo Hasse
Tchernóbil 32 anos
Por causa do acidente nuclear de 1986, a longevidade da Bielorrússia caiu abaixo de 60 anos
BLOGS
Mensagem na Garrafa

Wanda Sily

Para, relógio
MAIS LIDAS

Sindipol denuncia 'mentiras' do governo sobre médicos legistas

Advogado se defende da acusação de injúria em ação aberta pelo prefeito de Vitória

'O PT não se preparou para a disputa majoritária no Estado'

Encontro Regional de Agroecologia será realizado neste fim de semana no Estado

Secretária de Educação de Vitória cancela prestação de contas na Câmara